Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Matheus Goyas, cofundador e CEO da Trybe
Matheus Goyas, cofundador e CEO da Trybe| Foto: Trybe/Divulgação

A edtech Trybe, especializada na formação de desenvolvedores de software, anunciou nesta quarta-feira (6) o recebimento de um aporte de R$ 145 milhões em rodada série B liderada pelo fundo americano Untitled e pelo Base Partners, que já investia na startup. A rodada contou ainda com a participação da XP, Verde Asset Management, Endeavor Scale Up Ventures, Hans Tung, Luxor e Global Founders Capital.

Fundada em agosto de 2019, a Trybe tem se destacado no mercado ao atacar um grande problema do setor de tecnologia: a falta de desenvolvedores de software qualificados frente à alta demanda das empresas em suas jornadas de digitalização.

A Trybe atua na formação de desenvolvedores de software com a opção de um modelo de sucesso compartilhado (ou MSC), no qual o aluno só paga o curso quando estiver empregado na área com um salário de pelo menos R$ 3 mil. Com o novo aporte, a startup planeja expandir sua oferta de cursos, lançando programas em desenvolvimento mobile, cibersegurança e data science a partir do próximo ano.

“Até agora, tínhamos apenas um curso porque não queríamos dividir recursos e atenções para crescer a qualquer custo, em detrimento da qualidade. Mas agora, entendemos que já é o momento de lançar outras formações e nos tornarmos, de fato, uma escola”, conta Matheus Goyas, cofundador e CEO da Trybe.

Outras frentes de investimento da companhia serão: na contratação de novos funcionários (passando de 400 para 700 colaboradores até o final de 2022; no desenvolvimento de novas tecnologias (com sistemas mais avançados de avaliação dos alunos); e também  na evolução da modalidade de crédito e financiamento para os cursos.

Após o aporte série B, a Trybe passou a ser avaliada em R$ 1,3 bilhão.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]