i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Pandemia e disrupção

Grupo Boticário adere a óculos de realidade aumentada para conectar fábricas

  • PorMariana Ceccon, especial para o GazzConecta
  • 20/10/2020 09:47
Óculos Vuzix é distribuído no Brasil pela  Totalpower, que desenvolve softwares de suporte remoto, digitalização de processos operacionais e desenvolvimentos em realidade aumentada.
Óculos Vuzix é distribuído no Brasil pela Totalpower, que desenvolve softwares de suporte remoto, digitalização de processos operacionais e desenvolvimentos em realidade aumentada.| Foto: Divulgação/Vuzix

O Grupo Boticário passou a adotar em suas fábricas, neste mês, uma nova tecnologia para integrar as equipes das unidades em Camaçari (BA) e São José dos Pinhais (PR): um óculos de realidade aumentada, ou smart glasses, da marca Vuzix. O equipamento norte-americano possibilita que técnicos e pesquisadores da equipe paranaense possam acompanhar em tempo real a fabricação na Bahia, oferecendo aos trabalhadores da linha de produção orientação, corrigindo processos e tirando dúvidas.

A novidade, que está em fase de testes até o fim de 2020, surgiu como uma solução para evitar o deslocamento dos profissionais, durante a pandemia. Antes, cada técnico perdia cerca de 18 horas entre deslocamentos de uma fábrica a outra periodicamente, e ajudava a emitir 410 kg de gás carbônico (CO2) em cada viagem. Com a adesão aos óculos, além da segurança sanitária dos profissionais, o grupo pretende dar um passo extra rumo a uma produção mais eficiente e sustentável.

Por enquanto, apenas uma unidade dos óculos está sendo utilizada neste processo e fica em posse de um operador na fábrica, na Bahia. O trabalhador recebe suporte de áudio e vídeo diretamente de São José dos Pinhais, ficando com as mãos livres para executar as instruções recebidas.

      "Estes primeiros testes mostraram que conseguimos fazer a mesma função da presença física através dos óculos, mas com a vantagem de evitar o deslocamento e principalmente incluir mais de uma equipe ao mesmo tempo nas análises da linha de produção e na coordenação do operador. Isto torna o processo de desenvolvimento de produtos e início de produção muito mais ágil e efetivo", explica Rafael Muller, gerente de pesquisa e desenvolvimento da empresa, que está liderando esse projeto.

      O executivo explica que equipes de perfumaria e de cuidados corporais, por exemplo, agora podem acompanhar simultaneamente a montagem de kits temáticos, orientar de forma mais ágil as paradas das linhas de produção para troca de produtos e remanejar o tempo de trabalho antes gasto em viagens para aproximação com o público e estudo de tendências de consumo.

      "Esperamos que esta inovação seja mais uma das ações para superarmos mensalmente nossos recordes de produção. É claro que ainda é preciso criar uma cultura de trabalho online e de enxergar a tecnologia como uma ferramenta de auxílio e não de substituição de postos de trabalho. Mas a partir do momento em que fica claro que é mais eficiente e produtivo trabalhar desta forma, abre-se caminho para usar a tecnologia também para outras coisas".

      Realidade aumentada no futuro

      De acordo com Mueller, uma das possíveis futuras aplicações dos óculos de realidade aumentada nos processos do Grupo Boticário será na homologação de novos produtos e matéria-prima junto a fornecedores e acompanhamento logístico e de distribuição.

      "Uma tendência é aumentar o número de óculos nas duas fábricas tornando os processos cada vez mais integrados e digitais. Para outras áreas podemos imaginar outras aplicações que podem ir até a fase de empacotamento e carregamento dos caminhões, com o acondicionamento correto dos produtos. Os óculos podem nos ajudar em todas essas fases", explica.

      No mês passado, o Grupo Boticário bateu o seu recorde de volume de produção em um trimestre desde a fundação e cresceu quase 9% em relação ao início do ano, antes da pandemia, chegando próximo à capacidade total de suas unidades produtivas. Em agosto, o grupo também inaugurou um centro de distribuição na cidade de Campina Grande do Sul (PR), responsável pela logística de entrega de produtos adquiridos por e-commerce da marca O Boticário e também Eudora e quem disse, berenice?, parte do mesmo grupo.

      Deixe sua opinião
      Use este espaço apenas para a comunicação de erros
      Máximo de 700 caracteres [0]

      Receba Nossas Notícias

      Receba nossas newsletters

      Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

      Receba nossas notícias no celular

      WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

      Comentários [ 0 ]

      O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.