Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Lemon, startup de energias renováveis para pequenos negócios, capta R$ 60 milhões
Lemon, startup de energias renováveis para pequenos negócios, capta R$ 60 milhões| Foto: Unsplash, Sungrow EMEA/Reprodução

A Lemon Energia, startup que conecta pequenos empreendimentos a fontes de energia renováveis, anunciou um investimento de R$ 60 milhões em rodada série A liderada pelo fundo Kaszek Ventures. Com o novo capital, a Lemon pretende expandir sua presença nacional e alcançar estabelecimentos comerciais e geradores de energia elétrica também nas regiões Sul e Nordeste do país.

A rodada também contou com a participação do fundo Lower Carbon Capital, focado em startups de impacto ambiental e investidores anjo de destaque como Kevin Efrusy (um dos primeiros a apostar no Facebook), e Sergio Furio, CEO e fundador da fintech brasileira Creditas.

Fundada em 2019, a Lemon Energia tem como propósito ajudar pequenos estabelecimentos comerciais a reduzirem suas tarifas de energia, ao passo em que adquirem sua eletricidade de fontes renováveis e de impacto mínimo ao meio ambiente.

Para isso, a empresa oferece uma plataforma digital, aos moldes de um marketplace de compra e contratação de produtos e serviços, para que essas empresas possam acessar fornecedores de energia de matriz essencialmente limpas, como eólica, solar e hidrelétrica.

Segundo a Lemon, desde a sua fundação, a startup já ajudou pequenos empreendimentos a economizarem cerca de R$ 4,3 milhões em contas de energia. A promessa da Lemon é de uma redução de até 20% nos custos anuais. Atualmente, a companhia atende cerca de 3 mil clientes em todo o país.

“Já estamos presentes em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, Distrito Federal e Mato Grosso do Sul. Até o final do ano queremos alcançar outras praças no norte e sul do país, além de dobrar o número de clientes. Com isso, damos poder às pessoas e aceleramos a transição para energia sustentável no Brasil”, afirma Rafael Vignoli, CEO e sócio fundador da Lemon Energia. 

No modelo de negócio da Lemon, a cobrança da Lemon é apenas sobre o volume de energia limpa, e as distribuidoras locais continuam recebendo as taxas e impostos normalmente. Já os geradores de energia são remunerados pela Lemon.

Com o valor do aporte, a startup pretende estender o leque de parcerias com grandes empresas, a exemplo do que é feito com a cervejaria Ambev. Desde 2019, a Lemon leva energia renovável para mais de 5 mil distribuidores da fabricante.

Nos planos da empresa está também a contratação de profissionais de tecnologia. Hoje a empresa tem 85 colaboradores e a intenção é ter ao menos 40 novas vagas até o final do ano.

“A Lemon nasce do desejo de tornar a energia 100% verde no Brasil, deixando um legado de harmonia entre a natureza e a tecnologia para as próximas gerações. Queremos mostrar que reduzir a nossa dependência das velhas formas de produzir energia é possível, simples e economicamente positivo para toda cadeia elétrica do país”, diz o CEO.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]