Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Programa 1000 DEVs, da Johnson & Johnson Medical Devices e Distrito
Programa 1000 DEVs, da Johnson & Johnson Medical Devices e Distrito| Foto: Distrito/Reprodução

Ao olhar para o problema do apagão de profissionais qualificados na área de Tecnologia, a Johnson & Johnson Medical Devices Brasil enxergou uma solução capaz de mudar a trajetória da vida de pelo menos mil jovens em situação de vulnerabilidade. Por meio da inclusão pela educação, com foco na transformação digital das atividades e dos negócios, o impacto social tem se materializado com o avanço do programa “1.000 DEVs – Talentos para o Bem da Saúde”, idealizado pela companhia em parceria com o Distrito, plataforma de inovação aberta.

Em dezembro deste ano, os 80 integrantes selecionados para a 1ª turma concluirão o curso em desenvolvimento de software, que os capacitará como programadores nível júnior para atuar no setor da Saúde. A partir de janeiro de 2022, parte deles tem à sua espera um trabalho remunerado – cinco deles na Johnson & Johnson Medical Devices e os demais em outras empresas madrinhas da edição de estreia da iniciativa, entre elas o próprio Distrito e as startups parceiras como Kidopi, Sami, Laura, Medway, 3778 e Eyecare Health. Para completar esse círculo virtuoso, o “1.000 DEVs” estende a mais empresas a possibilidade de abraçar a causa para que todos entre esses jovens talentos tenham acesso a uma oportunidade profissional conectada à formação que receberam.

“Por meio deste programa, avançamos no propósito da J&J de acelerar a transformação digital da Saúde. Essa é a conexão que criamos com um futuro sustentável para o setor, ao promover essa interação entre a formação de jovens programadores para suprir um gap de profissionais de Tecnologia e o ecossistema de startups que já participa ativamente da digitalização no cuidado com a saúde”, afirma Fabricio Campolina, diretor de Healthcare Transformation da Johnson & Johnson Medical Devices Brasil.

Como se tornar uma empresa madrinha 

A expectativa é fazer com que o “1.000 DEVs” avance fronteiras para outros segmentos de mercado. Para fazer parte do ecossistema Talento para o Bem, as empresas interessadas podem amadrinhar um ou mais jovens oferecendo a eles a oportunidade de realizarem atividades remuneradas no mínimo três meses após a conclusão do curso na organização. As organizações que se interessarem em participar do projeto e quiserem fazer parte dessa transformação, devem acessar a página https://materiais.distrito.me/talentos-para-o-bem e se inscrever.

Como foi a seleção da 1ª Turma patrocinada pela Johnson & Johnson Medical Devices

A divulgação do cadastramento para a iniciativa, feito via site, e o mapeamento dos candidatos em situação de vulnerabilidade contaram com o apoio do CIEE, ESPRO e FUNHAS/CEPHAS. Já o processo seletivo dos jovens foi conduzido pelas áreas de gestão de pessoas das empresas madrinhas. No caso da 1ª turma patrocinada pela J&J, foram mais de 800 cadastros analisados pela área de Talent Acquisition da Johnson & Johnson Medical Devices Brasil. Desse total, 160 candidatos avançaram paras as dinâmicas de grupo, quando 80 foram escolhidos para o curso de capacitação para programador júnior, ministrado pela startup Mesttra, com metodologia de educação à distância com duração de cinco meses e carga-aula diária de 3 horas.

“O ‘1000 DEVS – Talentos para o bem na Saúde’ nasceu movido a expandir sua abrangência para outros setores do mercado, para beneficiar ao menos 1.000 participantes em um ano. Ao criarmos essa ponte entre empresas e os futuros profissionais impactados por essa formação, eliminamos barreiras sociais que os impediam de ingressar no mercado de trabalho. Transformamos não só as histórias de vida desses jovens, mas impactamos positivamente suas famílias, e as comunidades em que vivem”, destaca Bruna Cutrupi, gerente de Strategic Solutions Johnson & Johnson Medical Devices Brasil.

1ª turma teve mentoria da Johnson & Johnson Medical Devices

Em agosto, os 80 jovens da turma de estreia do “1.000 DEVs – Talentos para o Bem da Saúde” participaram de uma Mentoria virtual realizada pelo Comitê de Diversidade, Equidade e & Inclusão da Johnson & Johnson Medical Devices Brasil. Tanto a programação de atividades quanto a interação com executivos da companhia abordaram temas voltados ao autoconhecimento e conectados ao início da trajetória profissional, como desenvolvimento de soft skills e construção de um plano de carreira.

Um dos destaques da Mentoria foi a mensagem inspiracional de boas-vindas, que os participantes receberam de Larry Jones, CIO global da J&J Medical Devices. O executivo compartilhou as dificuldades que enfrentou e os desafios que superou, quando começou a trabalhar ainda adolescente, para custear e concluir os estudos e como consolidar a especialização em tecnologia – hoje presente em todas as atividades _ foi crucial para a evolução profissional.

Larry Jones encorajou a turma inaugural do “1.000 DEVs” a se dedicar a essa jornada, dar o melhor de si, não perder a chance de extrair o máximo de cada aprendizado proporcionado. Com o seu exemplo, mostrou que é possível mudar realidades e que todos podem se surpreender com as conquistas que são capazes de atingir quando sabem aproveitar as oportunidades de crescimento oferecidas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]