Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Smart City Expo World Congress 2021
O Smart City Expo World Congress acontece desde 2011 para reunir lideres e tornar cidades mais inteligentes.| Foto: José Godoi Junior/Gazeta do Povo

O primeiro dia de programação oficial do Smart City Expo World Congress acontece nesta terça-feira (16), em Barcelona, na Espanha. O GazzContecta cobre com exclusividade os destaques da programação.

A maior feira de cidades inteligentes do mundo está na sua décima edição e reúne líderes de inovação para discutir a tecnologias e ações que tornam as cidades mais adequadas e sustentáveis. A feira discute temas como mobilidade, urbanização, tecnologias emergentes e tendências de futuro.

Com programação online e presencial, o evento deve reunir 10 mil participantes entre hoje e quinta-feira (18). A feira conta com 400 expositores, 350 palestrantes e 81 eventos e reuniões acontecendo paralelamente ao palco central.

Curitiba recebe a conferência em março de 2022, com o tema novas cidades para novos humanos. O evento deve reunir 15 mil pessoas no modelo presencial e online.

Para tornar cidades mais inteligentes o cidadão deve ser a prioridade

A feira tem como temática principal "we are the cities we make" - nós somos a cidade que nós fazemos, em tradução livre. A palestra de abertura reuniu a jornalista Martine Dennis; o vice-prefeito de Barcelona, Jaume Collboni; a Diretora Executiva da ONU Habitat, Maimunah Mohd Sharif; o Governador da Colômbia, Aníbal Gaviria Correa; o Ministro Presidente de Bruxelas, Jan Jambon; além de Jordi Puigneró, vice-presidente e ministro de políticas digitais e administração pública da Catalunha.

Para os executivos é preciso colocar o cidadão como prioridade para que as cidades se tornem, de fato, mais prósperas, inteligentes e inclusivas. O debate evidenciou que o uso de dados deve tornar as políticas públicas mais transparentes e estados devem coletar dados para facilitar o processo decisório e a gestão pública.

Maimunah Mohd Sharif, Diretora Executiva da ONU Habitat. Foto: José Godoi Júnior/Gazeta do Povo
Maimunah Mohd Sharif, Diretora Executiva da ONU Habitat. Foto: José Godoi Júnior/Gazeta do Povo

Os líderes evidenciaram ainda que esta deve ser uma década histórica e decisiva para a construção de cidades inteligentes. A tecnologia pode ajudar cidadãos a governar ao lado dos líderes, através da inclusão digital e de políticas de digitalização de municípios.

Como acelerar a transição sustentável?

A segunda palestra do dia, no palco principal, discutiu como acelerar a transição sustentável. A emergência climática impulsiona o mundo para pensar na sustentabilidade, que envolve o desenvolvimento de novas tecnologias.

O objetivo das Smart Cities é minimizar o impacto da atividade humana no meio ambiente, além de avançar com a transição para uma sociedade mais verde. As iniciativas de sustentabilidade, segundo os palestrantes, devem envolver o redesenho de sistemas de produção, a promoção da economia circular e reutilização de recursos desperdiçados das cidades.

Entre os exemplos citados que levam sustentabilidade às cidades, estão as concessões de saneamento realizadas pelo estado do Rio de Janeiro, que estão com edital aberto. A concessão deve levar sanmeneto básico para mais de 2,7 milhões de pessoas em 11 anos.

Na visão do Governador do estado, Claudio Castro, a união e equilíbrio entre extrativismo, com a produção de óleo e gás, às políticas de sustentabilidade deve tornar as cidades do Rio mais sustentáveis.

Claudio Castro, Governador do Rio de Janeiro, durante debate no palco principal da feira. Foto: José Godoi Júnior/Gazeta do Povo
Claudio Castro, Governador do Rio de Janeiro, durante debate no palco principal da feira. Foto: José Godoi Júnior/Gazeta do Povo

Já para a Arquiteta Benedetta Tagliabue, fundadora e head de da Miralles Tagliabue EMBT, é responsabilidade da arquitetura pensar “como nós vamos viver o futuro juntos”, destacou.

Também se reuniram durante a palestra Julia Lópes Ventura, Diretora Regional da C40; Juan Álvarez Santana, head de mobilidade sustentável da FCC Environment; e Gissela Chalá Reinoso, vice-prefeita de Quito, no Equador.

Comitiva do Brasil 

Nesta terça se uniu a comitiva o Deputado Federal do Amazonas, Marcelo Ramos, líder do Marco Regulatório de Cidades Inteligentes que, segundo do deputado, deve desburocratizar a adoção de novas tecnologias nas cidades brasileiras.

“As cidades inteligentes são fundamentais para reduzir os custos com a máquina pública e facilitar a vida das pessoas. A feira é uma experiência importante já que estamos discutindo um projeto de lei que deve se tornar um marco regulatório. Vamos criar também a frente parlamentar para cidades inteligentes. Estas são iniciativas fundamentais para melhorar a vida das pessoas e reduzir custos”, destaca Marcelo. 

Já para Beto Marcelino, sócio-diretor do Icities e um dos líderes da Comitiva, a conexão entre os países foi um dos destaques do primeiro dia de evento. “Hoje foi mais um dia emblemático em Barcelona, passamos durante toda a manhã na área da feira, tivemos presenças ilustres como a o Deputado Marcelo Ramos. Fizemos o encontro dele com o vice-prefeito de Curitiba Eduardo Pimentel. Marcelo também participou de uma conversa estratégica com o prefeito de Medelín, Daniel Quintero”, descreve.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]