Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Os destaques da Smart City Expo Curitiba 2022
Os destaques da Smart City Expo Curitiba 2022| Foto: Marcelo Andrade

Começa hoje a 3ª edição do Smart City Expo Curitiba, maior evento brasileiro de cidades inteligentes. Esta edição deve reunir 10 mil pessoas de cerca de 30 países até sexta-feira no Centro de Eventos Positivo (Parque Barigüi), somando público presencial e remoto.

O Smart City Expo Curitiba vai atuar novamente como um grande hub de conexão e networking entre gestores das iniciativas públicas, diretores e executivos de organizações privadas, investidores, empreendedores, pesquisadores, órgãos de fomento e sociedade civil.

A área de congresso do evento vai reunir mais de 100 especialistas de todo o mundo apresentando o que há de mais inovador em Tecnologias Inteligentes para Cidades, Inovação e Negócios Disruptivos, Governança em uma Sociedade Inteligente, Mobilidade Inteligente para o Futuro, e Cidades Sustentáveis.

O GazzConecta é patrocinador do evento e te atualiza em tempo real sobre os destaques do congresso.

Tempo real Smart City Expo 2022

17h30 - Desenhando o futuro da mobilidade urbana II

Os especialistas Gil Peñalosa e Dario Hidalgo, voltaram até o palco principal no final do dia, para discutir metodologias práticas para promover a sustentabilidade do transporte no país. O debate contou também com a presença de Paulo Guimarães, representante da Frente Nacional de Prefeitos.

O debate enfatizou que carros, mesmo que elétricos, não resolvem o problema da mobilidade nas grandes cidades. "O ideal é diminuir o número de carros em todas as cidades do mundo. O carro não é bom nem para o meio ambiente nem para a saúde mental. Não é com carros elétricos nem aplicativos vamos transformar a mobilidade no mundo" criticou Peñalosa.

O especialista descreveu também que grandes cidades do Brasil, inclusive Curitiba, vai precisar em breve fazer uma gestão de veículos particulares, com redução de fluxos em determinados horários ou dias, para reduzir congestionamentos. "Curitiba e outras cidades do Brasil vão precisar tomar decisões difíceis em relação ao uso de veículos particulares", explicou.

16h15 - Desenhando o futuro da mobilidade urbana

Dário Hidalgo, expert em transporte sustentável, também esteve presente no Smart City Expo, na palestra “desenhando futuro da mobilidade urbana”. A plenária contou com um panorama sobre as tecnologias de transporte que estão sendo desenvolvidas ao redor do mundo. Desde o compartilhamento de bicicletas, carros autônomos e novos modais. Dario citou, por exemplo, o urbanismo de Curitiba, com as obras de Jaime Lerner que tornaram Curitiba uma referência mundial em transporte.

Citando carros elétricos e transportes por cabos, Dario enfatizou ainda que é preciso fazer mais para colocar tecnologias já existente em favor do transporte. "Precisamos de liderança para fazer mudanças urgentes. Temos soluções nas nossas regiões e os impactos positivos delas são gigantescos na saúde, redução da mortalidade no trânsito e também redução da desigualdade. Temos as soluções nas nossas mãos e precisamos aplica-las na sociedade agora", finalizou Dario.

12h30 - Como tornar as promessas de cidades inteligentes mais tangíveis

A palestra "Como tornar as promessas de cidades inteligentes mais acessíveis", contou com representantes da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Prefeitura de Curitiba, UN- Habitat e Sebrae.

Para Tiago Faiestein, gerente de novos negócios da ABDI, o 5G é uma grande oportunidade para democratizar o conceito de cidades inteligentes. "Não podemos falar de transformação digital sem ter conectividade nos municípios". O gerente descreve ainda que a democratização do 5G deve fomentar novos negócios e levar acesso a cidadãos.

Também participou do debate Livia Schaeffer, Technology and Innovation da ONU Habita. Para a especialista, a conectividade leva a redução das desigualdades. Para a ONU, as cidades inteligentes devem ser construídas sob cinco pilares: comunidade, igualdade digital, infraestrutura, segurança e capacitação.

"Metade da população no mundo não tem acesso a tecnologia, destes, 370 milhões são crianças. A divisão digital não é apenas sobre acesso a aparelhos, mas também sobre a capacidade técnica e de conhecimento para utilizar a tecnologia a seu favor. Se governos querem ser modernos, inteligentes e inclusivos, devem identificar suas divisões digitais", defendeu Lívia.

10h - Gil Peñalosa: "precisamos parar de construir cidades apenas para pessoas de 30 anos"

A primeira palestra do dia, na plenária principal, foi do especialista em Smart Cities e fundador do 8 80 Cities, Gil Peñalosa. O tema do debate foi o esforço que a sociedade e governos devem fazer para tornar as cidades equitativas e sustentáveis.

Gil explicou o propósito da empresa fundada por ele: equidade na sociedade para pessoas de todas as idades. O palestrante criticou a forma de organização da sociedade na atualidade. "Temos que parar de construir cidades como se todas as pessoas estivessem 30 anos, isso é urgente. Em breve teremos 7 bilhões de pessoas nas cidades, a população está aumentando, precisamos decidir onde queremos morar e isso deve ser decidido hoje", declarou.

O palestrante enfatizou ainda que grande parte da sustentabilidade que as pessoas precisam podem ser resolvidas com ações simples. Segundo Peñalosa, ações como aumento do consumo de frutas e verduras; descanso com horas de sono adequadas; privilegiar a socialização em detrimento do digital; aumentar o contato com a natureza; e criar o hábito de praticar atividade física regularmente.

O palestrante relembrou também, que para as autoridades e sociedade, a prioridade no desenvolvimento de cidades sustentáveis deve ser nas camadas mais desassistidas, promovendo equidade e acesso. "A falta de acessos não é um problema financeiro e sim político. Soluções simples podem resolver grandes problemas. Somos capazes de criar igualdade e sustentabilidade para pessoas mais felizes – devemos fazer isso agora", enfatizou.

09h Abertura

A abertura oficial do evento contou com a presença do Prefeito Rafael Greca, o governador do Paraná Ratinho Júnior, Beto Marcelino, fundador do Icities, além de Pilar Conesa, curadora da Fira Barcelona e Ricard Zapatero, fundador da Fira Barcelona.

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca citou na cerimônia de abertura, que acontece no Expo Barigui, local que recebeu durante a pandemia o pavilhão da cura, que inovações curitibanas ajudaram no enfrentamento à pandemia, como a Robô Laura. "Curitiba respira inovação", completou o prefeito.

Citando a vasta lista de premiações de Curitiba como expoente em tecnologia, Rafael completou que "inovação só vale se for um processo social e coletivo".

Já o governador do Paraná, Ratinho Junior, salientou a visão empreendedora do Paraná, com o ecossistema de startups em crescimento. "Hoje o Paraná é um grande polo de tecnológica com mais de 2 mil startups, destas, 3 são unicórnios, faturando mais de US$ 1 bilhão. Com esta visão empreendedora, Curitiba é essa grande inspiração para todos nós", destacou.

Ricard Zapatero, fundador da Fira Barcelona, comemorou a edição do evento que acontece após dois anos de adiamento do Smart City Expo. "Esta edição talvez seja a mais importante do que temos até aqui. Curitiba volta a estar a frente desta feira, após todos os momentos difíceis que vivemos, uma cidade que trabalhou mais do que nunca", descreve. Ricard salientou ainda que na lista das próximas cidades que recebem a feira em 2022 estão Doha (Qatar), Merida (México), Miami (EUA), Xangai (China) e Barcelona (Espanha).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]