Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Startup curitibana cria site para promover venda de itens esportivos usados
| Foto: Bigstock

Você já pensou em praticar um novo esporte sem precisar investir muito em equipamentos ou roupas? O marketplace de artigos esportivos de segunda mão VOIT oferece um espaço em que vendedores expõem seus equipamentos com pouco uso enquanto compradores podem adquirir produtos em bom estado, de forma segura e gastando menos.

A startup curitibana começou a operar em janeiro deste ano, pouco antes do início da pandemia do coronavírus no Brasil. No site estão à venda tênis, bicicletas, roupas de ginástica e produtos para praticar esportes dentro de casa, como esteiras.

O vendedor cadastra gratuitamente seus produtos e, quando a venda é efetivada, a startup fica com 10% de comissão. O envio da mercadoria fica por conta do comprador, que define se quer recebê-la por correio ou programar uma entrega pessoalmente.

Segundo Gustavo Bakai, CEO e cofundador da startup, o diferencial é a segurança na transferência de valores - diferente de sites de troca de produtos que deixam as transferências serem combinadas entre as partes.

“Temos na plataforma um split de recebimento. O vendedor faz o cadastro com produto e abre sua conta. Quando a venda é realizada, fazemos um crédito bloqueado na conta do vendedor. Passados dez dias - tempo que o consumidor tem para reclamar do produto -, o vendedor recebe o dinheiro”, explica.

A ideia para a criação da VOIT veio também de uma dor dos sócios que viam um grande nicho de mercado. Algumas práticas exigem equipamentos e investimentos e nem sempre as pessoas estavam dispostas pagar para testar um novo esporte.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Accenture, especializada em tecnologia da informação, o comportamento do consumidor deve mudar, e a pandemia pode promover uma era de consumo sustentável e saudável.

“Algumas estatísticas mostram que, nos últimos dez anos, a quantidade de esportes que as pessoas fazem triplicou. Via de regra, são esportes que demandam um certo investimento. Essa informação cruza com uma outra estatística do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mostra que 25% das pessoas desistem do esportes nos primeiros meses. Se o atleta começa, mas sabe que existe uma grande probabilidade de desistência, seria mas cômodo investir o menor valor possível para decidir se quer ou não praticar aquele esporte”, enfatiza Gustavo.

Sustentabilidade e futuro

Para dar o seu primeiro passo, a startup foi acelerada pelo Founders Intitute, e está em vias de iniciar uma rodada de investimentos. Entre os planos para o futuro, a VOIT pretende colocar no ar um aplicativo com definições para deixar mais claro qual é o estado do produto à venda, além de incorporar uma plataforma de logística.

Aliada à criação do aplicativo, a VOIT pretende estabelecer um canal de doação direcionada para entidades e escolas de práticas esportivas. A startup pretende fazer a conexão entre quem tem um produto que não usa e não deseja vender, com entidades, escolas e organizações não governamentais que podem se beneficiar do equipamento doado.

Fundadores da VOIT Marco Cazarim, Thiago Paz e  Gustavo Bakai. Foto: Divulgação
Fundadores da VOIT Marco Cazarim, Thiago Paz e Gustavo Bakai. Foto: Divulgação

Hoje a startup é operada pelos três fundadores: Gustavo, Marco Cazarim e Thiago Paz. A ideia é que com o investimento a equipe seja ampliada para dez funcionários.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]