Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Novo modelo de estação de ônibus será implantado apenas na linha do Inter 2
Novo modelo de estação de ônibus será implantado apenas na linha do Inter 2| Foto: Ippuc

Quem depende do transporte público para se deslocar por Curitiba ou pelas cidades da Região Metropolitana sabe que o sistema de mobilidade necessita de diversas melhorias. E uma das apostas da administração municipal passa também pelo redesenho parcial das estações de ônibus.

O que implica começar a substituir a clássica estação-tubo, um dos ícones da revolução urbana pela qual Curitiba passou na década de 1990. A intenção inicial é trocar até 2025 apenas as 12 estações da linha Inter 2 pela Prisma Solar, um modelo totalmente fechado, climatizado, energicamente autônomo e com biometria facial, com anteprojeto desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc).

Siga HAUS no Instagram

| Ippuc

Questionado se, antes de inventar um modelo novo, o município havia considerado a opção de requalificar a estação-tubo, o coordenador da Unidade Técnico-Administrativa de Gerenciamento (Utag), Paulo Socher, disse para a reportagem em evento público nesta terça-feira (26) que o Instituto até chegou a pensar nisso, mas que quis marcar esse novo salto no transporte de Curitiba com um novo modelo.

Ele reforçou: "As estações-tubo, criadas por Abrão Assad e Jaime Lerner, são uma marca de Curitiba e permanecerão. No momento, não existe proposta de alterar as demais linhas. O que não quer dizer que, eventualmente, a tubo não possa ser atualizada para melhorar a sensação do usuário."

Novo modelo de estação de ônibus será implantado apenas na linha do Inter 2, em Curitiba
Novo modelo de estação de ônibus será implantado apenas na linha do Inter 2, em Curitiba| Ippuc

A primeira Estação Prisma Solar a ser construída será a Estação Agrárias, na Rua dos Funcionários, no bairro Cabral. O valor para execução do projeto piloto e acompanhamento da operação por quatro meses será de R$ 4,6 milhões. A nova estrutura faz parte do Programa de Mobilidade Urbana Sustentável de Curitiba, financiado parcialmente com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Só depois de testado, é que o novo modelo será replicado em toda a linha do Inter 2, com futuras licitações.

Segundo Marcio Teixeira, diretor técnico da Utag, a nova estação foi pensada para ser um espaço multimodal, para transformar o seu entorno, e não ser apenas para ser uma passarela de passagem.

| Ippuc

Por isso, o entorno precisa considerar espaços para patinetes elétricos, bicicletas, carros e área flexível para comércio ambulante. A nova estação deverá ter também acesso facilitado, internet, sistema de segurança e alerta, painel de mensagens eletrônicas, climatização de 22ºC e um sistema automatizado sem cobrador.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]