Instituto global elege BRT de Curitiba um dos projetos mais influentes de todo o mundo

Sistema de transportes da capital paranaense figura entre iniciativas que vão desde a Alexa e a Wikipedia até as franquias Star Wars e Harry Potter

Foto: Albari Rosa/Arquivo/Gazeta do Povo

por Luciane Belin*

13/01/2020

compartilhe

A Rede Integrada de Transporte de Curitiba foi listada como um dos 50 projetos mais influentes dos últimos 50 anos, de acordo com o Instituto de Gerenciamento de Projetos – o Project Management Institute (PMI), uma organização global com presença em mais de 160 países.

A BRT curitibana, sigla para Bus Rapid Transit, aparece em 33º lugar, ao lado de iniciativas que moldaram transformações globais como a World Wide Web e o Projeto Genoma. Segundo o instituto, que tem sede na Pensilvânia, nos Estados Unidos, a seleção dos projetos se deu a partir de seu sucesso na proposição de boas soluções de fácil replicabilidade nas mais diferentes áreas.

Foto: Albari Rosa/Arquivo/Gazeta do Povo

O sistema curitibano chegou a influenciar mais de 200 outras cidades, que adotaram a mesma lógica de mobilidade implantada durante a gestão do ex-prefeito Jaime Lerner, nos anos 1970. Idealizada sob o comando do arquiteto e urbanista Carlos Ceneviva, com atuação de diversos outros arquitetos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba, a rede de transportes é usada como exemplo até hoje.

Para Lerner, a rede integrada ainda é um sucesso e um exemplo internacional. “Os mais de 200 municípios que implantaram sistemas semelhantes estão operando bem até hoje, em cidades como Seoul, Bogotá e a Cidade do México. Foi um grande avanço e continua sendo, porque é rápido e o custo é muito menor do que qualquer sistema enterrado”, diz Lerner.

Biarticulados similares aos utilizados por Curitiba foram adquiridos pela Prefeitura de Bogotá. Foto: Divulgação

Segundo Jonas Rabinovitch, conselheiro do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da Organização das Nações Unidas (ONU) que atuava como arquiteto e urbanista na cidade durante a implantação do BRT, o que faz do modelo tão bem sucedido é o fato de que se trata de um sistema que articula o crescimento urbano. “Ele é importante porque não serve apenas para levar as pessoas de um lugar para o outro, mas condensa as três principais características do metrô — ou seja, não compete com o trânsito, o pagamento é antecipado e o embarque no veículo acontece no mesmo nível –, mas sem precisar escavar”, explica.

O grande mérito do sistema, de acordo com Rabinovitch, é utilizar os processos espontâneos de crescimento das cidades de forma técnica, como princípios de planejamento para controlar e articular o desenvolvimento. “A mãe da minha esposa mora no Jardim das Américas, bem perto do centro da cidade. De manhã a gente acorda escutando passarinhos, parece que estamos no campo, não são todas as cidades que têm isso. Existe um controle do crescimento urbano que é propiciado pela estruturação da cidade, que já sabe onde se constrói ou não e com que densidade”, exemplifica.

Foto: Daniel Castellano/Arquivo/Gazeta do Povo

Segundo o site do PMI, o BRT foi bem sucedido quando a população passou de 180 para 361 mil habitantes, em 1980. Mas, graças à estruturação, Rabinovitch acredita que a forma como o sistema foi elaborado contempla soluções para o transporte público mesmo atualmente, quando a população do município está perto de atingir as duas milhões de pessoas.

Tanto Lerner quanto Rabinovitch reconhecem que o sistema de transportes de Curitiba enfrenta diversos desafios atualmente para comportar o fluxo de pessoas em uma cidade cuja população se multiplicou em quase seis vezes nos últimos 40 anos. No entanto, ambos acreditam que o próprio BRT carrega a solução. “É fundamental melhorar a capacidade, operar com mais rapidez, é preciso investir em melhoria constante, parar de pensar só em tecnologia e performance, quando temos um sistema que possibilita ser melhorado continuamente”, opina Lerner.

Foto: Mario Roberto Duran Ortiz/Wikimedia Commons

Os 50 mais influentes em meio século

Numa relação que inclui desde a Wikipedia e a pesquisa do Google até as franquias de cinema Harry Potter e Star Wars, a seleção do Project Management Institute compila as iniciativas que mais instigaram mudanças ao redor do mundo, em diferentes áreas.

De acordo com o Project Management Institute, estes foram os 50 projetos de maior impacto na história recente da humanidade:

1. World Wide Web

2. Apollo 11

3. Intel 4004 Microprocessor

4. Euro

5. Human Genome Project

6. Singles Day

7. Prius

8. Live Aid

9. M-Pesa

10. Svalbard Global Seed Vault

11. Netflix Streaming

12. DynaTAC 8000x

13. Alexa

14. Paris Fashion Week

15. Burj Khalifa

16. Walt Disney World

17. Google Search

18. Belt and Road Initiative

19. Bitcoin

20. MRI

21. Harry Potter

22. Boeing 747

23. iPod

24. Hornsdale Power Reserve

25. Rwanda National Unity and Reconciliation Commission

26. International Space Station

27. Panama Canal Expansion

28. Global Polio Eradication Initiative

29. Atari 2600

30. Ground Zero Master Plan

31. Aadhaar

32. Vindeby Offshore Wind Farm

33. Curitiba BRT

34. COSMOS

35. Swat Valley Project

36. Wikipedia

37. Star Wars

38. Project Tiger

39. Sorek Desalination Plant

40. First IVF Baby

41. Chernobyl Cleanup

42. e-Estonia

43. World of Warcraft

44. Large Hadron Supercollider

45. TGV

46. Khan Academy

47. Watson

48. Tengger Solar Park

49. Operation Flood

50. Sydney Opera House

Conheça melhor quais são os projetos nas descrições em inglês, disponíveis aqui.

*Especial para HAUS.

LEIA TAMBÉM

Três cidades que usaram o urbanismo para se reinventar

Toyota vai construir cidade no sopé do Monte Fuji para testar tecnologias domésticas

Eletrodoméstico permite cultivar hortaliças para até 4 pessoas na cozinha de casa

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você