Primeiras imagens reveladas: descubra como será o maior jardim de esculturas do Brasil

Prefeitura de Curitiba investirá R$ 6 milhões em jardim de esculturas que homenageia movimento paranista, novo ateliê voltado a artistas locais e revitalização do Centro de Criatividade do Parque São Lourenço

Memorial Paranista contempla 6 mil m² de área externa, 265 m² de área construída e ainda o Centro de Criatividade do Parque São Lourenço, com 2 mil m², que será revitalizado. Imagem: Divulgação/SMMA

por Aléxia Saraiva

15/08/2019

compartilhe

O maior jardim das esculturas do Brasil começou a tomar forma em Curitiba. Previsto para 2020, o Memorial Paranista, que pretende homenagear artistas do estado, ficará no Parque São Lourenço e vai ostentar doze esculturas de João Turin reproduzidas em bronze — 66 a menos do que o anunciado em janeiro de 2018. Elas ficarão espalhadas em uma área de mais de 8 mil m².

O investimento da Prefeitura de Curitiba, como apurou a reportagem da Gazeta do Povo, será de quase R$ 6 milhões, saídos do orçamento da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA).

Projeção aérea mostra galeria e Centro de Criatividade, na entrada do parque. Imagem: Divulgação/SMMA

O projeto arquitetônico é assinado pelos arquitetos Guilherme Kloch, da SMMA, e Fernando Canalli. O espaço é subdivido em três partes: o Jardim das Esculturas, parte externa que totaliza 6 mil m²; o Memorial Paranista, galeria com 265 m² de área construída; e o Centro de Criatividade do Parque São Lourenço, com 2 mil m², que passará por uma obra de revitalização.

Segundo Kloch, o Memorial Paranista vai funcionar como uma galeria, feita em aço e vidro translúcido. Ele será equipado com uma fundição elétrica, um ateliê, salas de exposições e salão de eventos, espaços que ficarão disponíveis para uso de artistas locais.

Doze esculturas, réplicas de obras de João Turin em escala heróica, ficarão dispersas ao longo do jardim e da galeria. Imagem: Divulgação/SMMA

“O novo acesso ao Memorial Paranista […] pede licença ao conjunto existente para conduzir a uma nova experiência e produzir uma sinergia capaz de organizar os espaços, distribuir as funções, orientar os visitantes e conduzir às artes da fundição e à compreensão junto aos nossos maiores mestres das artes da proporção, modelagem e técnica”, aponta Kloch.

Atualmente, o projeto está em fase de especificação para definição do orçamento. A previsão é de começar as obras ainda em 2019.

Esculturas gigantes

As obras de João Turin serão reproduzidas em bronze em escala heroica — o equivalente a quase três vezes o tamanho médio de uma pessoa. A maior delas, Marumbi, terá 3 m de altura, quase 3 m de largura, 1 m de comprimento e deverá pesar cerca de 700 kg.

Obra “Marumbi” será a maior de todas as esculturas, com 3m de altura. Foto: Reprodução/Acervo João Turin

Além desta, as peças reproduzidas serão: Índio Guairacá I e II, Fundação de Curitiba, Homem Pinheiro, Caridade, Pedagogia, Marumbi, Onça com Filhotes I e II, Felino à Espreita I e II e Luar do Sertão. O valor das esculturas varia de R$ 290 mil a R$ 750 mil por peça.

A obra Pedagogia é a única original presente no acervo. Para a exposição, ela passará por restauro.

Segundo Kloch, as obras não ficarão concentradas na galeria, mas dispostas ao longo de todo o jardim.

Obra “Pedagogia” será restaurada. Foto: Reprodução/Acervo João Turin

Movimento Paranista

O movimento artístico homenageado com o memorial nasceu no Paraná no início do século 20, com o objetivo de construir uma identidade regional do estado nas áreas da história e da arte. João Turin esteve à frente desse movimento juntamente dos pintores João Ghelfi e Lange de Morretes.

Com esse objetivo, diversos artistas partiram ao exterior para se capacitarem para desenvolver uma arte identitária local. A rosa de pinhões, tradicional símbolo das calçadas de petit pavê curitibanas, é obra conjunta dos três e caracteriza a identidade paranista.

Rosa de pinhões que ilustra calçadas de petit pavê em Curitiba é herança do movimento paranista. Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

LEIA TAMBÉM:

Exposição inédita, imersiva e gratuita de Van Gogh chega ao Brasil

Curitiba ganhará Praça da Rússia com estátuas assinadas por escultor polêmico

Conheça os campos de concentração que aprisionavam vítimas da seca de 1932 no Ceará

Curitiba será primeira capital brasileira a ser monitorada sobre 17 metas de sustentabilidade da ONU

 

Orla do Guaíba em Porto Alegre terá roda-gigante de 80 metros de altura

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você