Nasa estuda abrigar astronautas em Marte dentro de cápsulas impressas em 3D

Construção utilizará apenas materiais do Planeta Vermelho, como fibra de basalto e bioplástico reciclável a partir de plantas

Imagens: Reprodução/Nasa

por HAUS

07/08/2018

compartilhe

Parece que a colonização de Marte está cada vez mais próxima. O passo mais recente veio da empresa de inteligência artificial SpaceFactory , que acaba de apresentar um projeto de cápsulas cilíndricas impressas em 3D pensadas como estruturas habitáveis.

O MARSHA (Mars Habitat) é um dos vencedores do concurso NASA 3D Printed Habitat Challenge que escolheu a cápsula e outros quatro projetos, pagando um prêmio de 20 mil dólares.

Imagens: Reprodução/Nasa

>>> Arquiteto propõe pavimentação “reconfigurável” para ruas mais acessíveis aos pedestres

O concurso solicitava aos participantes a apresentação de propostas conceituais de estruturas habitáveis para abrigar uma tripulação de quatro astronautas em Marte. No projeto deveria conter técnicas de construção com impressão 3D. No argumento do concurso, avaliou-se propostas que apresentaram inovação no layout e detalhamento na modelagem BIM.

O projeto MARSHA adota uma volumetria vertical de forma cilíndrica por conta de estudos que demonstraram que a forma de cápsula é mais efetiva e otimizada para a pressão atmosférica e as condições gerais presentes em Marte. Além disso há um melhor aproveitamento do espaço interno.

Imagens: Reprodução/Nasa

Outra inovação considerável é que a construção das estruturas depende exclusivamente de materiais disponíveis no Planeta Vermelho: fibra de basalto e um tipo de bioplástico reciclável (que seria produzido a partir de plantas que seriam cultivadas em Marte). Com isso não seria necessário o transporte de materiais da Terra.

Há uma questão bastante importante a ser considerada: a oscilação de temperatura em Marte. Para tanto, a estrutura tem lâminas móveis grampeadas ao solo, protegendo a cápsula. No interior, que é pressurizado das condições atmosféricas, uma camada dupla isola o espaço e garante a vida dos ocupantes.

Imagens: Reprodução/Nasa

>>> Cabelo, urina, sangue: 10 peças de design inusitadas feitas a partir do corpo humano

No topo da estrutura uma grande caixa d’água em forma de claraboia permite que o interior ganhe luz natural e a estrutura que envolve é capaz de difundir essa luminosidade para simular as condições atmosféricas terrestres.

Internamente a estrutura é dividida em quatro andares com espaço para laboratório, cozinha, cabines individuais e até um espaço de relaxamento no último pavimento.  De acordo com os criadores, tudo foi criado para viabilizar as tarefas diárias de um astronauta em Marte, mas tendo em vista a manutenção da saúde física e mental.  O próximo passo é construir o MARSHA em uma escala 1:3.

Veja mais fotos do projeto:

Imagens: Reprodução/Nasa

Imagens: Reprodução/Nasa

Imagens: Reprodução/Nasa

Imagens: Reprodução/Nasa

LEIA TAMBÉM

Uma bola de 660 toneladas mantém o 3º prédio mais alto do mundo em pé; conheça

*Via Archdaily

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você