Professoras da UFPR vencem concurso internacional com projeto de desenvolvimento urbano

Gislene Pereira e Letícia Gadens levaram o prêmio por projeto que promove cursos de extensão para agentes políticos e judiciais que trabalham com uso do solo

Curso abordou tema do uso do solo durante primeira disucssão sobre nova Lei de Zoneamento de Curitiba. Foto: divulgação

por Aléxia Saraiva

23/05/2019

compartilhe

Duas professoras do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Paraná (UFPR) venceram o Prêmio de Inovação Curricular promovido pelo norte-americano Instituto Lincoln de Políticas do Solo, que tem por objetivo premiar professores que fomentam o debate sobre desafios econômicos, sociais e ambientais voltados ao planejamento urbano. Gislene Pereira Letícia Nerone Gadens, únicas brasileiras a figurar na lista de premiados, foram escolhidas por seus trabalhos envolvendo políticas de uso do solo.

A iniciativa promove, desde 2012, cursos de extensão voltados a capacitar agentes que trabalham com políticas públicas que envolvem essa temática — tais como vereadores, deputados, assessores, agentes do sistema judiciário e de prefeituras. Com o nome “Políticas de uso do solo: instrumentos tributários e não tributários”, o curso contempla quadro teórico, conceitos e implementação de uso do solo e valorização de uso da terra como forma de fomentar o desenvolvimento urbano. Simulações de tribunais judiciais, estudos de caso e jogos que simulam mercados de terra fazem parte da metodologia de ensino.

Em 2018, as professoras ministraram duas edições da disciplina: uma para a Câmara de Vereadores de Curitiba e outra para a Ordem dos Advogados do Brasil – Seção do Paraná (OAB-PR).

Curso foi realizado na Câmara de Vereadores de Curitiba em 2018.

Curso foi realizado na Câmara de Vereadores de Curitiba em 2018. Foto: divulgação

“O curso para a Câmara foi interessante porque coincidiu o momento em que o [poder] executivo encaminhou a primeira proposta da nova Lei de Zoneamento para eles. Isso demonstra que o curso tem uma possibilidade de um impacto bastante prático, de interferências na definição dessas políticas urbanas”, explica Gadens.

A ideia é que, com a premiação, o curso seja permanente em Curitiba e ganhe expansões tanto para o interior do estado. “Temos a perspectiva de disponibilizar o curso a distância, para técnicos de prefeituras do interior do estado. Os municípios têm dificuldade em colocar essa discussão em prática, em como operacionalizar a própria gestão do solo e a valorização da terra urbana”, complementa a professora.

Curriculum Innovative Awards

O Prêmio de Inovação Curricular é realizado pelo Instituto Lincoln, uma fundação sem fins lucrativos que desenvolve pesquisas na área da gestão do solo urbano.  como solução para desafios econômicos, sociais e ambientais. Ambas instituições são sediadas nos EUA. em parceria com a Association of Collegiate Schools of Planning (ACSP), e premia os vencedores com US$ 7 mil (cerca de R$ 28 mil). Em contrapartida, os professores vencedores vão colaborar com o instituto criando um módulo online que destaca projetos inovadores em acontecimento.

Cintia Fernandes (OAB-PR), Gislene Pereira, Letícia Gadens (UFPR) e Sonia Rabello (Lincoln Institute).

OAB-PR também recebeu o curso, que ocorreu em novembro de 2018. Na foto, Cintia Fernandes (OAB-PR), Gislene Pereira, Letícia Gadens (UFPR) e Sonia Rabello (Lincoln Institute). Foto: divulgação

Além das duas brasileiras, levaram o prêmio os pesquisadores Deland Chan, da Universidade de Stanford (EUA); Sonia Roitman, da Universidade de Queensland (Austrália); e Marcos Barinas Uribe, da Universidade Iberoamericana (México). Confira aqui a lista.

LEIA MAIS

Cientistas brasileiros criam tecnologia inédita para conforto térmico e são premiados nos EUA

 

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você