Símbolo do art nouveau em Curitiba, Belvedere aguardava liberação do projeto de restauro

Prédio construído em 1915 para ser um mirante da parte alta do São Francisco estava com projeto de restauro pronto para ser executado

Foto: Tony Matoso/Arquivo pessoal

por Luan Galani

07/12/2017

compartilhe

Grande símbolo do art nouveau em Curitiba, o Palácio Belvedere foi parcialmente destruído por um incêndio de grandes proporções no início da noite desta quarta-feira (6), por volta das 22h22, segundo o Corpo de Bombeiros. Ainda não há informações oficiais sobre qual a origem do fogo. Segundo moradores e frequentadores da região, seria um skinhead que teria iniciado o incêndio.

Reconhecido como um patrimônio cultural importante, o edifício é uma Unidade de Interesse de Preservação (UIP) desde 2016, e recentemente havia recebido R$ 1.073 milhão da Prefeitura de Curitiba para seu restauro. O projeto para sua revitalização, porém, ainda não havia começado.

O edifício foi originalmente construído em 1915 pelo então prefeito de Curitiba e engenheiro Cândido de Abreu como um mirante, já que a região do São Francisco é um dos pontos mais altos da capital e possibilita uma vista sem igual, como lembra o arquiteto Key Imaguire Junior, sumidade em história da arquitetura de Curitiba.

O prédio também é reconhecido pela qualidade de seus elementos arquitetônicos típicos do art nouveau, como os desenhos de suas portas e janelas, a composição das varandas, os elementos que adornam o telhado e emolduram os vãos de janelas e portas.

A Prefeitura de Curitiba deve liberar verba de mais de R$ 1 milhão para a restauração do Belvedere. Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Desde 2015, o Belvedere foi cedido à Academia Paranaense de Letras (APL). Desde então, a entidade vinha tentando viabilizar a revitalização do local, sem sucesso. Até que este ano o Ministério da Cultura aprovou o projeto de restauro e a Prefeitura de Curitiba assumiu a responsabilidade pelo repasse para a obra, como já havia informado o Instituto de Pesquisa e Planejamento de Curitiba (Ippuc).

Nas redes sociais, o prefeito Rafael Greca (PMN) já se comprometeu a recuperar o bem danificado: “Lamentável incêndio no Belvedere do Alto de São Francisco me entristece e determina a recuperar o bem danificado. O prédio construído pelo grande prefeito Cândido de Abreu em 1915 tem recursos de Potencial Construtivo liberados por mim – no valor de R$ 1.140.000,00 – já depositados em conta para criterioso restauro. Repetidas vezes este ano me ocupei do assunto travado por odiosa burocracia. O projeto do Ippuc só não foi licitado porque aguarda liberação da Divisão do Patrimônio Histórico do Paraná. As chamas não nos derrotarão. Nem a burocracia. Vamos aguardar perícia dos bombeiros e assim que a burocracia permita nós começaremos a obra. Curitiba terá de volta o Belvedere revitalizado de alguma maneira.”

24862489_1337584059681450_3237930005713005194_n

Foto: Facebook/Rafael Greca/Reprodução

LEIA TAMBÉM

Colégio Estadual do Paraná será totalmente restaurado

 

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você