Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Tipografia familiar dos Gapski volta a funcionar em Curitiba depois de quase 40 anos parada. Foto: Arquivo pessoal/Raquel Gapski
Tipografia familiar dos Gapski volta a funcionar em Curitiba depois de quase 40 anos parada. Foto: Arquivo pessoal/Raquel Gapski| Foto:

Até outubro de 2020 Curitiba ganhará de volta um de seus comércios mais tradicionais. A antiga e conhecida oficina de tipografia Gapski Gapski, da família polonesa de mesmo nome que chegou até a fabricar máquinas tipográficas para o Brasil todo, vai reabrir as portas no mesmo imóvel histórico do bairro Bom Retiro, na Rua Coronel Joaquim Sarmento, 66. Desta vez sob o nome de Oficina Tipográfica Gapski.

A cruzada afetiva pelo resgate das memórias familiares e pela revitalização do modelo de negócio partiu da advogada Raquel Gapski, 43 anos, neta de Zico Gapski, um dos fundadores da tipografia. A história começou em 1957 e tem como protagonistas o trio de irmãos, a saber: Sesisnando 'Zico', João 'Jango' e Paulo Gapski.

Siga a HAUS no Instagram

A empresária à frente do negócio está restaurando todos os móveis e maquinários da antiga oficina de tipografia. Foto: Arquivo pessoal/Raquel Gapski
A empresária à frente do negócio está restaurando todos os móveis e maquinários da antiga oficina de tipografia. Foto: Arquivo pessoal/Raquel Gapski

Raquel trocou 20 anos de direito empresarial em um dos principais escritórios de advocacia de Curitiba para se dedicar à papelaria fina, personalizada e artística da tipografia.

"Um belo dia resolvi mudar. A maturidade me fez repensar alguns aspectos da vida e percebi que o caminho que eu escolhi não me levaria ao lugar que eu queria chegar. Foi então que em janeiro deste ano tive a felicidade de tropeçar nas máquinas tipográficas fabricadas pelo meu avô nos anos de 1960, e vi ali uma chance de me reinventar. Decidi trocar a rigidez do processo pela liberdade da arte!", confidencia a empresária em entrevista exclusiva para HAUS.

Gavetas e milhares de tipos utilizados nas máquinas tipográficas dos Gapski estão sendo recuperadas por Raquel e seu marido.  Foto: Arquivo pessoal/Raquel Gapski
Gavetas e milhares de tipos utilizados nas máquinas tipográficas dos Gapski estão sendo recuperadas por Raquel e seu marido. Foto: Arquivo pessoal/Raquel Gapski

A oficina de tipografia da família foi muito bem fazendo notas fiscais e muita papelaria para empresas até 1983, quando fechou as portas.

Na época, o pai de Raquel, Carlos Gapski, com uma sensibilidade de poucos, manteve o imóvel de pouco mais de 100 m² intacto, bem como todo o mobiliário e as máquinas, como a de impressão manual (prelo) fabricada pela família Gapski, a de impressão automática da Grafopress, entre outras.

Da esquerda para a direita, os irmãos Paulo, Jango e Zico Gapski, fundadores da fábrica de máquinas tipográficas e posteriormente da tipografia. Foto: Arquivo pessoal/Raquel Gapski
Da esquerda para a direita, os irmãos Paulo, Jango e Zico Gapski, fundadores da fábrica de máquinas tipográficas e posteriormente da tipografia. Foto: Arquivo pessoal/Raquel Gapski

"Nossa ideia é reformar a oficina e trazer um refinamento, claro, mas sem perder a essência", explica Raquel. Ela e o marido estão fazendo todos os restauros necessários, limpando todos os tipos e móveis. Eles contam com a mentoria de João Carlos Rebello, 66 anos, mestre tipógrafo com 50 anos de experiência, que trabalhou ao longo de 15 anos para o avô de Raquel.

"Eu não sei mexer nas máquinas. Então estou aprendendo tudo com o João Carlos. Para mim é uma honra. Ele faz parte da equipe. No futuro eu mesma quero operar as máquinas. Ele costuma brincar: 'Quem diria que eu iria dar aula para uma advogada'", conta.

 Raquel conta com a ajuda do mestre tipógrafo João Carlos Rebello, 66 anos. Foto: Arquivo pessoal/Raquel Gapski
Raquel conta com a ajuda do mestre tipógrafo João Carlos Rebello, 66 anos. Foto: Arquivo pessoal/Raquel Gapski

Raquel relata que tudo na oficina estava da mesma forma que seu avô havia deixado em 1983. "Fazer esse resgate está sendo muito gostoso, pois o material fala por si e revela muita coisa sobre meu avô", desabafa.

"Resgatando a história da oficina estamos todos revivendo momentos felizes da família. Meus pais não só super apoiaram a minha decisão, como ficaram muito felizes com esse resgate histórico. Desde então, não raro são os momentos que meu pai se emociona ao se lembrar daqueles tempos idos."

 Foto: Arquivo pessoal/Raquel Gapski
Foto: Arquivo pessoal/Raquel Gapski

Raquel pretende atender impressos como cartões de visita, convites de casamento, mensagens e tem grande interesse por trabalhos artísticos. Interessados em falar com Raquel para contratar os serviços da oficina podem enviar um e-mail para gapskiraquel@gmail.com.

Foto: Arquivo pessoal/Felipe Guerra
Foto: Arquivo pessoal/Felipe Guerra
7 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]