guria marcenaria-2
Diogo e Juliana, da Guria Marcenaria: lançamentos para 2021 após um ano com sucesso de vendas.| Foto: Larissa Guimarães/Divulgação

Foi um processo até a marceneira Juliana Bello Schlichting, idealizadora da marca curitibana Guria Marcenaria, perder o receio de lidar com ferramentas e maquinários complexos envolvido no processo de fazer objetos de madeira. Historiadora de formação, ela estudou design de mobiliário e encarou um curso prático de marcenaria no Centro de Criatividade de Curitiba para colocar de pé o desejo de mudar de ramo.

Deu certo: a marca cresceu, mas mantém a essência do artesanal e da marcenaria fina, que ela produz junto com o seu companheiro, Diogo Santos, que é economista e também largou a carreira anterior, de gerente financeiro, para abraçar o design.

Siga o Instagram da HAUS

Mesmo com a falta de insumos básicos que afetou a indústria em 2020 - e que atingiu em cheio principalmente os pequenos produtores, como a Guria - a marca lançou no começo de 2021 novos produtos no portfólio: uma linha de espelhos e um organizador, ideias que puderam ser concretizadas após um ano de muito trabalho.

Diogo e Juliana na oficina da marca, que fica junto da casa do casal. Foto: Larissa Guimarães/Divulgação.
Diogo e Juliana na oficina da marca, que fica junto da casa do casal. Foto: Larissa Guimarães/Divulgação. | Larissa Guimaraes/Divulgação

Apesar da pandemia, as vendas da Guria Marcenaria cresceram 50% em 2020 em relação a 2019. Juliana acredita que o avanço se deu muito pelo fato de as pessoas terem incorporado a compra on-line no cotidiano - toda a venda é realizada por e-commerce, próprio e de parceiros. "A gente já estar online e não ser uma empresa tão grande, que vende em escala, nos ajudou na adaptação da demanda".

Novidades

O primeiro novo produto de 2021 é onipresente e vem ganhando a decoração: espelhos. São três modelos art déco, inspirados na arquitetura das capitais mundiais Paris, Nova York e Rio de Janeiro, cidades que preservaram muito desse período. "Tenho uma paixão pelo estilo art déco, acho muito interessante, principalmente a questão da moda", conta Juliana. Como boa historiadora, a pandemia atual a levou a revisitar fatos relacionados à gripe espanhola de 1918, e as consequências sociais geradas. "Encontrei muitas coisas sobre art déco e acabamos desenvolvendo o espelho".

Modelo Paris.
Modelo Paris.

Cada modelo remete a uma fase histórica diferente que envolve o estilo: o Paris fala da primeira, onde era comum adornos que enfatizavam a geometria, mas também exuberantes e glamourosos.

O Nova York representa um segundo momento, quando o mundo passa pela crise de 1929, com a quebra da bolsa de valores. Ao mesmo tempo, a cidade vivia uma era cultural rica, com a expansão do rádio e do Jazz. "Os arcos desse modelo proporcionam um conforto visual e o detalhe em madeira feijó com as cores formam uma parceria perfeita entre o clássico e o contemporâneo", define Juliana.

Espelho Nova York.
Espelho Nova York.

No modelo Rio de Janeiro, a marca se inspirou na maior estátua art déco do mundo, o Cristo Redentor, e usou arcos semicirculares dispostos de forma simétrica.

No modelo Rio de Janeiro, linhas são simétricas.
No modelo Rio de Janeiro, linhas são simétricas.

O organizador, batizado de "Tô Aqui", surgiu como um experimento que Juliana e Diogo fizeram para a casa deles.

Eles queriam algo bonito para deixar aquela "baguncinha" do dia a dia que precisa estar sempre à mão, mas que não polua a casa. Em madeira curvada, o produto pode ser instalado no hall de entrada e conta com prateleira e seis ganchos para deixar chaves, celular, máscara entre outros objetos do dia a dia.

Os lançamentos estão disponíveis no site da marca.

Conteúdo editado por:Luan Galani
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]