Sala de estar abriga home office compartilhado por mãe e filha sem perder ares de casa de vila

Espaço manteve a atmosfera aconchegante de casa de vila com móveis de madeira, pontos de cor e objetos de viagem

Fotos: Estúdio360/Divulgação

por Aléxia Saraiva

23/07/2019

compartilhe

Manter o aspecto de casa de vila em meio à intensidade de São Paulo foi primordial no projeto de reforma da residência da arquiteta Fernanda Angelo, do Estúdio Cipó, onde mora com sua filha. Com uma sala comprida e estreita, e poucas opções para criar um home office em outro ambiente, a profissional optou por integrá-lo à sala de televisão.

Espaço integra sala de televisão e o home office e tem escada de madeira que funciona como escultura no ambiente.

“É um espaço para as duas: para eu trabalhar de casa e para ela ter um local para fazer a lição de casa”, conta a arquiteta. Por isso, além da cadeira de couro, ela deixa dois bancos de apoio, facilitando o uso duplo.

>> Construa seu home office com apenas R$ 200

Um único móvel ganha diferentes funções ao longo da parede da sala: começa como raque da televisão, vira a mesa do computador e, por fim, serve como bancada para refeições. Feito em madeira freijó e assinado pela arquiteta, ele dialoga com a tonalidade do piso de tacos de madeira cumaru.

Na região da televisão, o móvel tem um desenho geométrico diagonal, com linhas que se desencontram. O desenho da própria profissional quis trazer movimento e brincar com cor da madeira. “O fato de ser madeira ripada facilita no uso, já que não preciso abrir as portas para fazer os controles remotos funcionarem”, completa Fernanda.

Uma escada apoiada na parede integra a decoração e separa visualmente os dois espaços. Já o gaveteiro, de assinatura do escritório, tem cantos arredondados que quebram a linearidade da prateleira. Seu azul contrasta com os tons amadeirados — bem como o tapete colorido e diversos vasos de plantas espalhados no ambiente, que ajudam a complementar a paleta.

>> Abra mão do seu celular e ganhe uma viagem gratuita aos alpes italianos

Os objetos decorativos dão o toque final no aconchego do ambiente. “A maioria dos livros eram da biblioteca do meu pai e escondem um carinho especial. Os adornos são das viagens: sempre trago algum item para completar o memorial de lembranças que a gente fez em família”, explica.

Para quem deseja integrar o home office com algum ambiente de casa, Fernanda dá três dicas. O primeiro é utilizar um espaço que esteja “sobrando” em algum ambiente – e fugir de cômodos barulhentos, como a cozinha ou a lavanderia. “Para caber o computador, o móvel precisa ter de 30 a 35 centímetros de profundidade. Por não precisar de tanto espaço, você pode encaixar o home office na sala de estar, por exemplo”, indica.

Outro ponto levantado por ela é criar um espaço para guardar arquivos e itens do escritório do dia a dia – o que é facilmente resolvido com um gaveteiro ou armário.

Por fim, uma boa ideia é transformar o cantinho do trabalho em um espaço decorativo: prateleiras, plantas e objetos pessoais ajudam a dar vida ao ambiente.

LEIA MAIS:

Invista nessas cinco ideias e melhore o seu home office

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você