i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Tecnologia em materiais

Pedra sinterizada: saiba o que é e as indicações de uso do acabamento

  • PorSharon Abdalla
  • 18/09/2020 16:43
Projeto da cozinha, assinado pela Unic  Arquitetura, traz Dekton entre os acabamentos. Foto: Eduardo Macarios/Unic Arquitetura
Projeto da cozinha, assinado pela Unic Arquitetura, traz Dekton entre os acabamentos. Foto: Eduardo Macarios/Unic Arquitetura| Foto: Eduardo Macarios

A tecnologia possibilita cada vez mais e melhores opções de revestimentos e acabamentos, sejam eles para pisos, paredes ou mobiliário. Entre os mais recentes, e que conquistam cada vez mais espaço nos projetos residenciais, estão as pedras sinterizadas, compostos de materiais naturais que têm na alta resistência e performance seus principais atrativos.

Siga a HAUS no Instagram!

E você já deve ter ouvido falar delas, mas provavelmente por outras nomenclaturas. Isso porque as chapas, como são comercializadas, costumam ser apresentadas ao mercado pelos seus nomes comerciais: Dekton, Neolith, Lapitec e Atlas Plan estão entre eles.

Pedra sinterizada aparece com diferentes usos no projeto da cozinha. Foto: Atlas Plan/NPK Mármores/Divulgação
Pedra sinterizada aparece com diferentes usos no projeto da cozinha. Foto: Atlas Plan/NPK Mármores/Divulgação

"A sinterização é o processo industrial. As indústrias chamam assim o resultado do processo de compactação do pó de matérias-primas naturais, como feldspato, quartzo, caulim, argila, cuja mistura é submetida a elevadas temperaturas [para a produção das chapas]", explica Debora Merhy, diretora comercial da NPK.

Características

Diferente das pedras naturais, as pedras sinterizadas não são porosas, o que faz com que sejam resistentes a manchas - devido à absorção de líquidos praticamente nula. Essa característica também as torna de fácil limpeza, bastando uma esponja macia ou pano úmido e detergente neutro para a higienização das superfícies.

Mas é sua resistências às altas temperaturas o que mais atrai a atenção para elas no desenvolvimento de projetos. "Elas são muito resistentes ao calor e, também, à abrasão, o que faz com que sejam ideais para usar principalmente em bancadas de cozinhas [e áreas gourmets], onde há mais chance de contato [da superfície] com panelas quentes e utensílios cortantes, que podem riscar a bancada. Elas também resistem aos raios UVs, o que faz com que possam ser utilizadas em ambientes externos", aponta a arquiteta Lisa Zimmerlin, à frente da Unic Arquitetura juntamente com Carolina Danylczuk.

A resistência a altas temperaturas é o grande diferencial do material. Foto: Atlas Plan/NPK Mármores/Divulgação
A resistência a altas temperaturas é o grande diferencial do material. Foto: Atlas Plan/NPK Mármores/Divulgação

Em diferentes padrões de acabamento - polidas, mate, imitando pedras naturais, coloridas - as chapas também podem ser utilizadas para o revestimento de fachadas, piscinas e móveis, por exemplo, uma vez que sua espessura varia de 6 mm a 2 cm, em média. Seu alto valor no comparativo com outras opções de revestimentos (o metro quadrado passa dos R$ 1 mil, o que é mais que o dobro da metragem do quartzo, por exemplo) faz, no entanto, com que seu investimento seja direcionado para as áreas nas quais sua alta resistência é melhor aproveitada, como as que envolvem a manipulação de alimentos.

"O formato das chapas permite bancadas grandes, sem juntas. [Caso elas não sejam utilizadas integralmente], podemos otimizá-las utilizando as sobras em banheiros, blocos de lareira e até na confecção de bandejas, com sobras pequenas", sugere Lisa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.