Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Faixa amarela destaca o acervo de quadros e decoração do casal que vive no apê projetado pelo Sertão Arquitetos
Faixa amarela destaca o acervo de quadros e decoração do casal que vive no apê projetado pelo Sertão Arquitetos| Foto: Guilherme Pucci

A jornalista Lucila Turqueto desejava transformar seu apartamento sem reformar ou comprar novos móveis e itens de decoração. A mudança viria apenas com a pintura das paredes. Mas o que ela pediu para a arquiteta Vanessa Ribeiro, da Quattrino Arquitetura, ia além do tradicional: ela desejava uma “explosão de cores”.

A partir disso, as duas optaram pelo uso de uma tendência no décor, a pintura setorizada. A técnica consiste na pintura de blocos de cor em partes específicas da parede — e até mesmo do teto e do piso. “A pintura setorizada é uma forma de decorar o espaço com pouco investimento. Ela pode ser usada como um recurso para destacar ou camuflar uma área, a depender do partido que você quer dar para o projeto”, explica Vanessa.

pintura setorizada
No projeto do Apartamento 203, o azul foi utilizado para demarcar e emoldurar a área do sofá, além de destacá-la do restante da sala de estar e jantar. | Apartamento 203/Divulgação Suvinil

A técnica também pode ser usada para delimitar ou integrar ambientes. Foi isso o que fizeram os arquitetos Julio de Luca e Maria Raquel, do escritório Sertão Arquitetos, em um apartamento no interior de São Paulo. Ali, a área comum ganhou blocos de cores com funções diversas. Uma longa faixa amarela organiza e evidencia os quadros e objetos decorativos do casal que vive no local, enquanto os blocos de cor rosa — um deles sobreposto por um quadrado em tom terroso — integram os diferentes ambientes da sala de estar. Além disso, as pinturas geométricas em tons vivos tornam o ambiente mais alegre e descontraído.

A inspiração das cores das pinturas da casa de Lucila Turqueto surgiu dos próprios móveis que pertenciam a sua avó. Na sala de jantar, a faixa em verde escuro combina com o buffet.
A inspiração das cores das pinturas da casa de Lucila Turqueto surgiu dos próprios móveis que pertenciam a sua avó. Na sala de jantar, a faixa em verde escuro combina com o buffet. | Mariana Orsi

“Uma das grandes vantagens de fazer a pintura setorizada é que com pouco investimento você consegue ressignificar o ambiente de uma forma bem impactante. Ela ajuda a reorganizar os ambientes e dar um novo visual para cada cômodo. É um potencial muito grande para um investimento bem pequeno”, aponta Julio. As possibilidades de aplicação dessa técnica são tão variadas quanto a criatividade permite: formas orgânicas, círculos, arcos, meia parede e o efeito caixa são algumas opções. A última, também conhecida como efeito bloco, é resultado da pintura do teto ou chão com a mesma cor da parede, criando continuidade visual e reforçando a sensação de tridimensionalidade.

Dicas para aplicar a técnica

pintura setorizada
No living do apartamento de Lucila, a faixa amarela mimetiza o tom do sofá, que foi reformado com um novo tecido. A faixa superior da parede e o teto foram pintados de vermelho queimado para harmonizar as cores e integrar os dois ambientes. | Mariana Orsi

Paleta de cores

Se você deseja experimentar a pintura setorizada na sua casa, o primeiro passo é definir as cores. Caso você opte por mais de uma tonalidade, uma das formas de escolher cores harmoniosas entre si é a partir do círculo cromático, um instrumento utilizado para a identificação de cores complementares e análogas, entre outros tipos de combinação — existem sites e aplicativos gratuitos que ajudam a criar paletas a partir desse círculo.

Outra opção é escolher a tinta de sua preferência e conferir a paleta sugerida pela própria marca do produto. O essencial, de acordo com Maria Raquel, é optar pelas cores que agradem os moradores. “Escolha a cor a partir daquilo que você gosta, e não só pelo que a moda dita. Consulte sua própria história, memórias, as cores que mais aparecem na sua casa, para que o norte dessa escolha seja pessoal”, recomenda a arquiteta.

pintura setorizada
Blocos geométricos setorizam diferentes áreas do apartamento projetado pelo Sertão Arquitetos. | Guilherme Pucci

Faça testes

Escolheu as cores e o formato da pintura? Antes de começar o trabalho, a recomendação é fazer testes para conferir se as opções são realmente as ideais para o seu espaço. “Há muita variação de cor a depender da luz que incide em um ambiente. Compre uma tinta teste ou uma lata pequena da cor escolhida e faça o teste na parede do ambiente que você vai pintar”, orienta Vanessa.

pintura setorizada
Tinta além das paredes: no projeto do Sertão Arquitetos, detalhes da mobília foram pintados com as mesmas cores das paredes.| Guilherme Pucci

A dica de Maria Raquel é fazer moldes com o formato e a cor desejada em papel craft e colar na parede. “Dá para fazer uma experimentação de cores, de brincadeiras, até para entender se é ali mesmo que você gostaria de colocar a pintura, dá para ir experimentando por toda a casa antes de pintar”, sugere. A arquiteta lembra que para alcançar o resultado desejado, também é importante utilizar materiais de boa qualidade, desde a tinta até a fita crepe utilizada, para evitar vazamentos e garantir um bom acabamento.

Quarto das crianças ganhou cores vivas e aspecto lúdico no projeto da Quattrino Arquitetura
Quarto das crianças ganhou cores vivas e aspecto lúdico no projeto da Quattrino Arquitetura| Mariana Orsi

Saia da zona de conforto

Muita gente se sente inseguro na hora de utilizar cores. Se você é uma dessas pessoas, lembre-se que pintar a parede é algo que pode ser feito ou desfeito com relativa facilidade. “A parede aceita várias camadas de tintas, então a gente pode experimentar. Estamos acostumados a pintar uma parede inteira de uma cor, então a pintura setorizada é algo muito diferente. Ousar faz parte, porque é um movimento de sair da zona de conforto”, assegura Maria Raquel.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]