Reforma une dois apartamentos para se tornar duplex com decoração contemporânea

Profissionais do Estúdio Cipó assinam projeto de interiores com arquitetura realizada por Danilo Hideki

União de duas unidades proporcionou um apartamento mais confortável sem precisar mudar de endereço. Foto: Julia Ribeiro / Divulgação

por Daliane Nogueira

08/09/2019

compartilhe

O apartamento de 137 m² na Vila Madalena, em São Paulo, deixou de atender as necessidades de um casal jovem e intelectual. Diante da necessidade de mais espaço e do carinho que nutrem pela região, a solução foi a aquisição de uma segunda unidade no mesmo empreendimento, transformando o apê em um duplex com 248 m² de área.

Para realizar esse sonho, o projeto foi dividido em duas etapas. O arquiteto Danilo Hideki foi o responsável pelo partido geral da obra, bem como a distribuição dos espaços, desenvolvimento e atualização das instalações elétrica, hidráulica e climatização.

Já o Estúdio Cipó, da arquiteta Fernanda Angelo e da designer de interiores Elisa Meirelles, foi escolhido para produzir a marcenaria das áreas íntimas, além de completar os interiores do apartamento.

Ao entrar no duplex, a atmosfera descolada chama a atenção. A reforma seguiu a linearidade do edifício, dessa maneira o percurso torna-se mais íntimo à medida que se avança para dentro da unidade. O primeiro ambiente avistado é a sala de jantar executada pelo designer Otávio Coelho a pedido do arquiteto Hideki. A cozinha, por sua vez, geralmente separada das áreas sociais, ganhou a qualidade de ponto de encontro.

Foto: Julia Ribeiro / Divulgação

Como a proposta era ampliar as áreas sociais para os moradores terem mais espaço para receberem os amigos, a sala de estar fica a um passo da cozinha. Ao abrir uma porta de madeira, um cômodo agradável é revelado. Em um formato retangular, os três ambientes se unem de maneira harmônica.  O sofá da Cremme remete ao estilo escandinavo por ser em tons neutros. Já as poltronas Paulistana, do arquiteto designer brasileiro Paulo Mendes da Rocha, completam o décor trazendo o conforto. “Esses elementos resultam em um espaço atraente para receber os amigos e familiares ao som do vinil”, conta Fernanda.

Foto: Julia Ribeiro / Divulgação

No segundo piso, ao contrário do primeiro, os moradores encontram paz e tranquilidade. Madeira e os tons de azul ganham destaque. Para as horas de ‘preguiça’, o casal solicitou uma sala de TV acolhedora.  A decoração mistura as tonalidades neutras do estilo escandinavo, presentes no sofá retrátil da Carbono, na madeira clara dos móveis e nas paredes brancas, e a modernidade dos objetos, como o tapete azul.

Foto: Julia Ribeiro / Divulgação

 

As soluções em marcenaria, uma das marcas registradas do trabalho do Estúdio Cipó, estiveram muito presentes no projeto. Neste ambiente, um dos destaques é a saída criada para evitar a entrada de luz direta e dos barulhos externos. Um painel de madeira, que corre de forma vertical, substituiu a cortina de tecido na função de bloquear a luminosidade e ainda ajuda na acústica do ambiente.

Foto: Julia Ribeiro / Divulgação

Além disso, bandejas foram posicionadas para apoiar o pote de pipoca e o copo de refrigerante sem perigo de derrubar no mobiliário. Ao invés de uma estante comum, nichos de madeira freijó organizam livros, DVDs e adornos divertidos, brincando com a geometria do local. Todas essas peças foram desenhadas pelas profissionais.

Foto: Julia Ribeiro / Divulgação

Na suíte, mais uma vez, o que chama a atenção é a combinação descolada entre a madeira, os tons de azul e as paredes brancas. O closet aproveitou o espaço que, mesmo estreito, comporta tudo que é necessário. Gavetas e prateleiras foram posicionadas estrategicamente para facilitar a circulação. Buscando a praticidade do dia-a-dia, um banco embutido auxilia na troca do vestuário e do calçado.

Foto: Julia Ribeiro / Divulgação

A suíte foi pensada para ser um refúgio tanto para os moradores quanto para os animais de estimação. Os nichos, além de organizarem os objetos de decoração, servem de espaço para a gata escalar e se divertir.

Foto: Julia Ribeiro / Divulgação

O criado-mudo apoia utensílios cotidianos, porém a surpresa está na parte debaixo que comporta uma caminha para o cachorro da família. Outra função interessante é a presença de uma bandeja embutida no móvel que fica imperceptível aos olhos, mas é ótima para quem quer tomar um café da manhã na cama.

Foto: Julia Ribeiro / Divulgação

O banheiro da suíte possui um visual diferente do restante do apartamento, recebeu um design industrial com tons metálicos. Nas paredes optou-se por pastilhas na cor cinza, assim como no chão, que tem revestimento em mármore de mesma tonalidade. Há um sistema de iluminação com balizador no chuveiro que proporciona um banho à meia luz bem relaxante.

Foto: Julia Ribeiro / Divulgação

O segundo banheiro da casa, por sua vez, possui um décor completamente diferente do primeiro. Localizado no corredor, o ambiente recebeu um piso cerâmico azul e rejunte rosa, que contrapõe as paredes brancas.

Foto: Julia Ribeiro / Divulgação

Para dar suporte aos habitantes no andar de cima, o arquiteto Danilo Hideki criou uma copa. Por estar entre a sala de TV e o quarto, o ambiente comporta um frigobar para guardar alimentos e bebidas: assim, os clientes não precisam descer as escadas até a cozinha no meio do filme, por exemplo.

Foto: Julia Ribeiro / Divulgação

O corredor entre os cômodos carrega mais uma ideia criativa. Como um dos problemas apresentado pelos clientes era a falta de espaço para armazenamento, a solução encontrada foi a inclusão de roupeiros. O detalhe nas partes superiores e inferiores produzem um respiro para evitar o mofo das roupas de cama e toalhas guardadas por muito tempo.

Foto: Julia Ribeiro / Divulgação

Ainda no mesmo pavimento, um quarto de hóspedes e um home office tiveram espaço. O escritório é versátil e poderá ser transformado em um dormitório para o futuro filho do casal. As peças e adornos nesse ambiente foram reaproveitados, pois pertenciam aos moradores.

No total, a obra de reforma e integração da nova unidade durou 10 meses, entre alterações estruturais e a instalação da marcenaria.

LEIA  TAMBÉM

Reforma sem segredos: um guia para você encarar uma mudança geral em casa

Para adotar cachorro, família encara reforma em casa com mais de 60 anos; confira resultado

Reforma em apartamento de 115 m² integra espaços para aproximar família

Apartamento de 40 anos ganha atmosfera moderna após reforma

 

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você