Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Bolsa Raízes é criação dos Irmãos Campana para NC.
Bolsa Raízes é criação dos Irmãos Campana para NC.| Foto: Fernando Laszlo e Marcos Vilas Boas

“Bolsa sempre é tratada como acessório. Então, pensei, por que não criar uma pequena arquitetura do cotidiano?” Foi a partir desse desafio lançado por si mesma que a arquiteta Consuelo Cornelsen, extensivamente conhecida por sua curadoria de arte, arquitetura e design em diversos projetos nacionais e internacionais, junto de sua sócia italiana, Nadia Calzolari, convidou 10 renomados designers e arquitetos para assinarem bolsas inéditas. Todas serão produzidas à mão na Itália, em quantidade limitada e seriada, pelo renomado artesão italiano Giuliano Girali, em Parma, para a marca NC.

Os primeiros convidados a inaugurar a série “Andare com L’ Arte”, como se chama o projeto, são os irmãos Humberto e Fernando Campana, considerados nome máximo do design de mobiliário brasileiro contemporâneo. Eles assinam a bolsa Raízes e a bolsa Wanda.

Siga a HAUS no Instagram

bolsa-raizes-nc-irmaos-campana-design
Bolsa Raízes, assinada pelos Irmãos Campana para NC, a partir de couro, tecido de lã da Toscana e técnicas artesanais italianas.| Fernando Laszlo e Marcos Vilas Boas

“A Raízes é uma referência direta ao Brasil e suas raízes africanas, que representam pessoas multiculturais ao redor do mundo e uma diversidade cosmopolita”, explicam os Irmãos Campana.

“Já a Wanda foi nomeada em homenagem à personagem feminina do romance ‘A Vênus das Peles’, de L. Sacher-Masoch. Um retrato da luta de um homem entre o amor e a obsessão, que sonha em falar com Vênus sobre amor enquanto ela veste a pele.”

bolsa-wanda-nc-irmaos-campana-design
Bolsa Wanda, criada pelos Irmãos Campana para NC, a partir de pau-marfim e Piñatex vermelho.| Fernando Laszlo e Marcos Vilas Boas

Segundo Humberto Campana, o projeto segue a filosofia do Estúdio Campana porque “resgata técnicas artesanais tradicionais e finas, e é uma experiência com materiais”.

Entre os materiais utilizados pelos Campana para criar as bolsas, estão o Piñatex, um tipo de substituto ao couro, feito a partir da fibra das folhas do abacaxi; couro com tingimento vegetal não tóxico, pau-marfim reaproveitado, bambu e panno Casentino, como é chamado um tecido de lã tradicional da Toscana, bastante resistente e com um acabamento que o torna à prova da água.

bolsa-wanda-nc-irmaos-campana-design
Versão da bolsa Wanda feita com bambu reaproveitado. O design é dos Irmãos Campana para NC.| Fernando Laszlo e Marcos Vilas Boas

Por enquanto, apenas 80 bolsas estão à venda. O investimento varia de R$ 9,8 mil a R$ 14 mil. No Brasil, elas podem ser adquiridas na Oslo Design.

A próxima leva criativa de bolsas deve sair do forno até o ano que vem, assinada por um grande nome italiano e suíço, como antecipa Consuelo.

Veja mais fotos das bolsas assinadas pelos Irmãos Campana:

bolsa-raizes-nc-irmaos-campana-design
As bolsas são limitadas e seriadas.| Fernando Laszlo e Marcos Vilas Boas
bolsa-raizes-nc-irmaos-campana-design
Versão cinza da bolsa Raízes dos Irmãos Campana para NC.| Fernando Laszlo e Marcos Vilas Boas
bolsa-raizes-nc-irmaos-campana-design
Bolsas são fabricadas à mão na Itália por um renomado artesão.| Fernando Laszlo e Marcos Vilas Boas
Couro Wanda pau marfim bolsa irmaos campana
Detalhe dos elementos em pau-marfim da bolsa Wanda, assinada pelos Irmãos Campana e fabricada na Itália para NC.| Fernando Laszlo e Marcos Vilas Boas
Detalhe da bolsa Wanda em bambu.
Detalhe da bolsa Wanda em bambu.| Fernando Laszlo e Marcos Vilas Boas
Bolsa Raízes é assinada por Fernando e Humberto Campana.
Bolsa Raízes é assinada por Fernando e Humberto Campana.| Fernando Laszlo e Marcos Vilas Boas
Detalhe do acabamento e da costura da bolsa Raízes, feita completamente à mão.
Detalhe do acabamento e da costura da bolsa Raízes, feita completamente à mão.| Fernando Laszlo e Marcos Vilas Boas
O renomado artesão italiano Giuliano Girali, em Parma, durante confecção das bolsas.
O renomado artesão italiano Giuliano Girali, em Parma, durante confecção das bolsas.| Arquivo
O artesão italiano Giuliano Girali já atuou na produção de bolsas para diversas marcas internacionais.
O artesão italiano Giuliano Girali já atuou na produção de bolsas para diversas marcas internacionais.| Arquivo
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]