i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Cidade para 70 mil ‘habitantes’ é construída e destruída todos os anos em deserto dos EUA

  • PorHAUS*
  • 29/08/2018 04:30
Imagem: cortesia Bjarke Ingels e Jakob Lange/Reprodução/Archdaily
Imagem: cortesia Bjarke Ingels e Jakob Lange/Reprodução/Archdaily| Foto:

Todos os anos, em agosto, o deserto de Nevada (Estados Unidos) vê uma cidade inteira ser construída para, logo em seguida, sumir sem deixar rastros em um dos festivais de contracultura mais famosos do mundo: o Burning Man.

Batizada de Black Rock, neste ano a cidade recebe seus ‘moradores’ desde o último sábado (25) e irá se despedir deles já na próxima segunda-feira (3), quando todas as suas suntuosas construções serão queimadas juntamente com o “Man”, escultura ícone do festival que remete à figura humana.

Deserto de Nevada recebe anualmente o festival de contracultura desde a década de 1980. Foto: Shalaco Sching/Reprodução/Archdaily Brasil
Deserto de Nevada recebe anualmente o festival de contracultura desde a década de 1980. Foto: Shalaco Sching/Reprodução/Archdaily Brasil

Para dar vida a cidade, que desde a década de 1980 atrai a atenção do mundo e atualmente reúne cerca de 70 mil participantes, uma equipe de 21 pesquisadores passa sete dias no deserto posicionando as linhas e pontos de referência que nortearão seu traçado ‘urbano’.

>>> Desmatamento no Brasil é tema de mostra na Bienal de Design de Londres

Partindo da “Golden Spike”, ponto central da cidade, as linhas do assentamento se estendem por mais de 1,5 Km. A marcação das vias arteriais e radiais, por sua vez, é feita por pequenas bandeiras.

“A maioria das cidades cresce gradualmente. Temos a vantagem de poder aprovar um plano de cidade inteiro e torná-lo consistente. Muitas cidades com as quais você estaria mais familiarizado se desenvolveram lentamente com o tempo, por isso não fazem tanto sentido. Esta cidade está planejada para ser temporária, então podemos fazê-la muito mais organizada do que uma cidade comum”, avalia o professor Plague, supervisor do festival, em entrevista ao Archdaily.

Foto: Nasa/Reprodução/Archdaily
Foto: Nasa/Reprodução/Archdaily

As obras

Depois do “Man”, o “Templo” é considerada outra das principais obras do festival Burning Man. Em 2018, ele é assinado pelo arquiteto Arthur Mamou-Mani e foi batizado de Galaxia, em uma alusão ao seu formato.

O templo Foto: Burning Man Journal/Reprodução/Archdaily
O templo Foto: Burning Man Journal/Reprodução/Archdaily

Projetado a partir de um software paramétrico 3D, o pavilhão é composto por 20 treliças de madeira que espiralam em direção a um ponto central e se erguem em direção ao céu. Instaladas sobre o chão, as peças triangulares criam uma série de caminhos em espiral que levam à área central da estrutura.

>>> Projeto dos Irmãos Campana desenvolve produtos unindo designers e artesãos de vime em Curitiba

Outra instalação que ganha destaque na edição 2018 do Burning Man é a esfera assinada por Bjarke Ingels e Jakob Lange. Com cerca de 25 m de diâmetro, a ORB, como foi batizada, foi construída em uma escala 1/500.000 em relação à superfície da Terra, numa espécie de homenagem ao planeta. Reflexiva, a instalação ainda tem por objetivo funcionar como um espelho para a experiência do festival.

Conheça estas e outras instalações do festival Burning Man 2018.

Esfera Foto: cortesia Bjarke Ingels e Jakob Lange/Reprodução/Archdaily
Esfera Foto: cortesia Bjarke Ingels e Jakob Lange/Reprodução/Archdaily
Foto: Burning Man Journal/Reprodução/Archdaily
Foto: Burning Man Journal/Reprodução/Archdaily
Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

*Com informações do Archdaily.

LEIA TAMBÉM

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.