Cidade no México foi duas vezes eleita a melhor do mundo e é um destino repleto de cor; conheça

Ruas cheias de vida levam os visitantes por entre construções repletas de história, agora transformadas em modernos cafés, bares e hotéis

Foto: Jiuguang Wang/ Flickr

por Luciane Belin*

01/03/2019

compartilhe

Tons quentes, cores vibrantes e muitos contrastes. As ruas e vielas de San Miguel de Allende parecem ter saído direto das páginas de um livro colorir recém preenchido. Duas vezes eleita a melhor cidade do mundo  pela revista Travel + Leisure e Patrimônio Mundial pela Unesco, a cidade que fica a quase 300 Km de distância da capital nacional se firmou nos últimos anos como destino turístico, especialmente junto a um público que é fã de história, arquitetura e design.

Se as cores, por si só, não são suficientes para convencer um turista indeciso, a cultura arquitetônica dá o voto de minerva. Mesmo sendo uma cidade relativamente pequena, com seus 60 mil habitantes, San Miguel concentra dezenas de galerias de arte e museus que retratam sua história e arte local sob diversas óticas.

>>>> Obras de Paulo Mendes da Rocha são tombadas como patrimônio pela Prefeitura de São Paulo

Na arquitetura colonial da comunidade, estão presentes referências desde o período em que era apenas um ponto de referência de viajantes espanhóis a caminho da Cidade do México, que precisavam de abrigo das investidas dos indígenas chichimecas, população que reivindicava as terras da região.

Mas é nas construções espanholas coloniais que a arquitetura se baseia, com prédios antigos hoje ocupados por atividades culturais, regiões boêmias de bares e restaurantes dividindo espaços com charmosos cafés e hotéis.

É o caso, por exemplo, da Fábrica La Aurora, uma antiga fábrica da indústria têxtil que agora abriga uma galeria de arte, e da Casa Michoacana, que desde 2003 ocupa um prédio histórico com arte popular local.

Área interna da Casa Michoana. Foto: Divulgação

Outro exemplo é o do Café Rama, que ostenta uma decoração composta por arte mexicana contemporânea nas paredes de um prédio no estilo colonial.

Startup desenvolve telha hidropônica para facilitar o cultivo de alimentos em telhados verdes

A arte domina as paredes do Café Rama. Foto: Divulgação

Uma dose de história

Terra de Ignacio Allende – um dos grandes libertadores mexicanos responsáveis pela independência do país, em 1810 -, San Miguel de Allende leva este nome, em parte, justamente por conta de seu morador mais ilustre.

A casa em que o mesmo nasceu é parte da herança cultural e arquitetônica da cidade. Atual sede do Museu Regional, a construção data da primeira metade do século 18, assim como boa parte das edificações coloniais que resistem até hoje na cidade.

Foto: Rey Perezoso/ Flickr

Na mesma região da casa de Allende, em frente à Praça Allende, outros vários museus e casas de cultura atraem a atenção dos visitantes, como é o caso da Casa de Cultura Banamex – Casa del Mayorazgo de la Canal, construção de 1736 reformada em 1809 com projeto do ilustre arquiteto espanhol Manuel Tolsá.

>>>> Exposição em Paris faz visitante “entrar” em obras de Van Gogh

Foto: Pixabay

A Paróquia de São Miguel Arcanjo – responsável pela primeira parte do nome da cidade – é outro atrativo indispensável em um roteiro turístico pela região. Talvez a imagem mais icônica do local, a igreja se encontra ao sul do Jardim Principal da cidade e foi construída no século 17.

Com estilo neogótico na fachada, ela tem um estilo e magnitude singulares, com pinturas internas assinadas pelo artista plástico Juan Rodríguez Juárez, entre outros artistas famosos da época.

Foto: Joseph Martinez/ Flickr

*Especial para Gazeta do Povo

LEIA TAMBÉM

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você