Estátua do “Groot” é vandalizada e retirada de praça em Curitiba

Inspirada nas histórias das árvores falantes, obra "O homem planta", do artista Tony Reis, está em processo de restauro e deve ser novamente instalada em breve

Acredita-se que alguém tenha tentado levar a estátua, que é feita em aço, e acabou desistindo por conta do peso. Foto: Aléxia Saraiva / Gazeta do Povo.

por Gazeta do Povo*

16/04/2019

compartilhe

A obra “O Homem Planta”, que ficou conhecida por conta da semelhança com o personagem Groot, dos filmes da saga Guardiões da Galáxia, foi retirada do Jardinete Erailto Thile, no Ahú, em Curitiba, por conta de vandalismo. “Suspeitamos que alguém tenha tentado levá-lo — a perna foi quebrada e algumas soldas também”, explica Tony Reis, artista plástico responsável pela estátua.

Jardinete Erailto Thile, no Ahú, em Curitiba – banco e estátua do Groot foram retirados para restauro. Foto: Daniel Caron /Gazeta do Povo

Como toda a estrutura do “Groot” é de aço – e ele ainda estava fixado a um banco chumbado no chão – acaba sendo muito pesado. “Por conta disso, acredito que a pessoa tenha desistido da ideia no meio do caminho”, diz ele. O processo de restauro já está em andamento e a estimativa do artista é de que a estátua esteja finalizada e seja recolocada em seu lugar na próxima semana.

>>> Marie Kondo e livros sobre minimalismo puxam onda de arrumação

Escultura de homem-árvore no Ahú tem ganhado o coração dos fãs do personagem Groot. Foto: Reprodução/ Instagram @leticiaseletti

O Homem Planta

Em junho de 2018, a OAB Paraná (Ordem dos Advogados do Brasil – seção Paraná) finalizou as obras nos jardinetes Erailto Thile e Ervin Ofner, que ficam próximos ao prédio do órgão em Curitiba. A revitalização foi feita por ocasião do Dia Mundial do meio Ambiente e incluía a estátua feita por Reis.

Batizado de “O homem planta”, o Grootfoi pensado para criar um diálogo entre a arte e o público. Sua inspiração é, sim, hollywoodiana. “A OAB solicitou que eu fizesse uma escultura que representasse algo relacionado ao meio ambiente. Então trouxe a lenda dos ents, árvores humanoides protetoras das florestas do filme “O Senhor dos Anéis”, explica o artista. Os ents foram criados por J.R.R Tolkien para a trilogia que dá nome ao filme, e foram inspirados em histórias folclóricas de árvores falantes. Na escultura curitibana, elas foram representadas na figura que remete à do personagem “Groot”, um dos mais carismáticos do universo Marvel.”

>>> Veja mais sobre o processo de feitio da obra aqui.

* Com informações de Aléxia Saraiva.

LEIA TAMBÉM

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você