i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Japoneses se rendem a Oscar Niemeyer

  • PorGazeta do Povo
  • 28/09/2015 09:25
Exposição em Tóquio mostra a retrospectiva da carreira de Oscar Niemeyer. 
Fotos: Leonardo Finotti.
Exposição em Tóquio mostra a retrospectiva da carreira de Oscar Niemeyer. Fotos: Leonardo Finotti. | Foto:

Está em cartaz no Museu de Arte Contemporâneade Tóquio a exposição “Oscar Niemeyer – O Homem Que Construiu Brasília”, que consiste em uma instalação com dois mil metros quadrados apresentando uma retrospectiva da carreira do maior arquiteto brasileiro, morto em 2012, aos 104 anos.

A exposição conta com maquetes de variados tamanhos, fotografias e outros documentos e  está aberta até o dia 12 de outubro. Em pouco mais de um mês, quase 30 mil visitantes estiveram no local.

Entre as maquetes, destacam-se a da Catedral de Brasília e a do Museu de Arte Contemporânea de Niterói. Além delas, um desenho pertencente ao Instituto Moreira Salles prende o visitante. Ele foi feito pelo próprio Niemeyer, tem cerca de 20 metros  de comprimento e retrata a evolução da obra do arquiteto. Completam a exposição, pequenos modelos do Conjunto Arquitetônico da Pampulha, da Casa das Canoas (antiga residência de Niemeyer) e da sede das Nações Unidas, em Nova York.

Em palestra intitulada “We love Niemeyer” Sejima e Nishizawa, autores de projetos como o New Museum, de Nova York e o novo Louvre na cidade francesa de Lens, discorreram sobre a produção do arquiteto, revelaram inspiração nas curvas propostas por ele e afirmaram que Niemeyer  conseguiu ser absolutamente brasileiro e universal ao mesmo tempo

O evento que faz parte das comemorações dos 120 anos de relações bilaterais do Brasil com o Japão. E, além da exposição de Niemeyer, há outra mostra sobre a arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi e a exibição de um mural do pintor japonês Tsuguharu Fujita inspirado no Brasil, além de apresentações de música, artes visuais, arquitetura, gastronomia e teatro.

 

Japoneses se rendem a Oscar Niemeyer

 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.