0

Os aplicativos que prometem transformar as cidades em espaços inteligentes

Congresso na Espanha apresenta novas ferramentas para conectar pessoas e resolver problemas nas grandes metrópoles

Imagem: Reprodução

por Gazeta do Povo

21/12/2015

compartilhe

Além de entretenimento e conexão entre as pessoas, aplicativos para celulares e tabletes se tornaram uma importante ferramenta para ajudar a resolver problemas das grandes cidades. Do nível de poluição atmosférica aos caminhos mais seguros para um deficiente visual, tem de tudo no mundo dos aplicativos.

Pensando neste grande mercado, foi realizada, na última semana, em Barcelona, na Espanha, a quinta versão do Smart City World Congress, uma cúpula que reuniu representantes de cidades dos cinco continentes, 465 expositores e 14 mil participantes.

Entre os projetos apresentados, além de novos aplicativos de celular, destacam-se um micro-ônibus sem motorista, previsto para entrar em circulação na Holanda, Cingapura e Estados Unidos; e um drone equipado com uma tecnologia capaz de ajudar em situações de emergência médica em locais de difícil acesso.

A transformação urbana é um dos grandes desafios que enfrentaremos no futuro próximo e este evento pretende ser uma ferramenta útil para fomentar a colaboração entre cidades e empresas, e o intercâmbio de conhecimento e experiências, destacou o diretor do evento e empresário, Ugo Valenti.

Como forma de incentivar o desenvolvimento de aplicativos voltados à melhora da mobilidade urbana, o evento promoveu um concurso e premiou três aplicativos, entre eles um brasileiro.

Veja, a seguir, alguns aplicativos apresentados e premiados no Smart City e disponíveis para download.

Bike Cidadão: pensado para ciclistas, o aplicativo brasileiro permite que os usuários informem problemas na pavimentação, acidentes, assaltos e outras ocorrências. Conforme o ciclista se desloca na cidade, o aplicativo emite um alerta de voz informando que determinado local já foi reportado por outro ciclista. O aplicativo foi premiado em terceiro lugar no Smart City e seus criadores receberam 1.500 euros.

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

Outbarriers: a partir da ideia de inclusão social sustentável, o aplicativo busca oferecer a máxima autonomia para pessoas cegas em ambientes urbanos. O software identifica e informa, através de um detector de proximidade, os diferentes obstáculos e problemas que podem ser encontrados nas ruas. É de origem espanhola e ainda não há versão no Brasil, mas vale conhecer a ideia.

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

Glovo: a ideia do aplicativo é bastante interessante. Permite conectar todos que queiram comprar, enviar ou receber um determinado produto em menos de 60 minutos através de um sistema de mensageiros independentes. Por enquanto funciona nas cidades espanholas de Madri, Barcelona e Valência.

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

Mapp4All: pretende ser a “Wikipedia da acessibilidade”. O programa identifica todo tipo de ponto de interesse das cidades, de museus a serviços municipais, que são acessíveis a pessoas com mobilidade reduzida. Por hora está disponível em inglês, espanhol e alemão para plataforma iOS.

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

Shotspotter: um sistema de microfones que identifica qualquer disparo de arma de fogo realizado nas proximidades e identifica precisamente, por meio de triangulação, o local do incidente. De acordo com a empresa responsável pelo sistema, a tecnologia está em fase de testes em algumas regiões metropolitanas brasileiras.

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

A próxima edição do Smart City Expo acontecerá em abril de 2016 em Istambul e promete anúncios de outras inovações.

8 recomendações para você