i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Exposição de bancos indígenas que já rodou o mundo chega a museu de Curitiba

  • PorHAUS
  • 13/11/2018 15:10
Exposição de bancos indígenas que já rodou o mundo chega a museu de Curitiba
| Foto:

O design e o simbolismo característico dos povos tradicionais brasileiros marcam a exposição Bancos Indígenas do Brasil, em cartaz no Museu de Arte indígena (MAI) a partir desta quarta-feira (14). Reunindo cerca de 500 peças oriundas de povos de diferentes regiões do país, como Alto e Baixo Xingu, sul da Amazônia, norte do Pará e Guianas, a mostra traduz a arte e a dimensão religiosa dos trabalhos esculpidos em madeira.

Fotos: divulgação
Fotos: divulgação

Aliando funcionalidade e beleza, os bancos são zoomórficos (fazendo referência a animais da fauna brasileira), trazem grafismos característicos destas comunidades ou são coloridos com pigmentos diversos, retratando o universo cultural e a cosmologia das etnias, assim como sua potência criativa e apuro estético.

>>> 8 peças de design para casa que você pode comprar nos museus brasileiros

Exposição de bancos indígenas que já rodou o mundo chega a museu de Curitiba

Em Curitiba, a exposição tem curadoria e expografia de Ana Itália Paraná Mariano e Ana Silvia Paraná Mariano Kerin, direção de Julíanna Podolan Martims, coordenação de Samantha Donner Rothert e montagem e iluminação de Artur William Pereira. A mostra já passou pelo Pavilhão Japonês, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, e pelo Museu de Arte Teien, em Tóquio, onde foi assinada pelo arquiteto Toyo Ito. Nas duas cidades, recebeu cerca de 60 mil visitantes

Serviço

Exposição Bancos Indígenas do Brasil 

Data: de 14 de novembro a 11 de fevereiro
Horário: de 2ª a 6ª-feira, das 10h às 17h30
Entrada gratuita
Local: Museu de Arte Indígena (MAI)
Endereço: Av. Água Verde, 1.413, Água Verde – Curitiba (PR)
Telefone: (41) 3121-2395

LEIA TAMBÉM

Exposição apresenta 4 novos móveis criados por Jaime Lerner

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.