Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
"Green Sparkle" é criação da russa Elena Mitro e gera, pela fotossíntese, até 0,7 volts por vaso. Foto: divulgação
"Green Sparkle" é criação da russa Elena Mitro e gera, pela fotossíntese, até 0,7 volts por vaso. Foto: divulgação| Foto:

Produzir energia renovável utilizando apenas plantas é o objetivo da pesquisa da arquiteta e designer russa Elena Mitro. Chamado de “green spark” (“faísca verde”), o projeto consiste em um conjunto de plantas em vasos de cerâmica que atuam como uma sequência de baterias. Para isso, a ideia é aproveitar o processo natural de fotossíntese para gerar energia elétrica, através das chamadas células de combustível microbianas (CCM).

As baterias ficam dentro de vasos de cerâmica suspensos, que contêm diferentes espécies de plantas. Elas utilizam energia absorvida da luz para consumir dióxido de carbono e água do meio ambiente, convertendo as substâncias em compostos orgânicos. Estes compostos são liberados através das raízes para o solo, onde ficam as bactérias simbióticas que vão quebrar a substância e liberar elétrons livres.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Assim, a eletricidade é captada a partir dos microorganismos através de um eletrodo no fundo do vaso. Uma única bateria pode gerar até 0,7 volts, dependendo da forma com que os vasos estão conectados, se em série ou em paralelo.

A designer criou uma instalação final que contém 86 baterias, que já permitem recarregar dois smartphones simultaneamente. O objetivo do projeto é testar as CCMs para uma futura integração em escala urbana.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

As baterias foram especialmente desenhadas para incentivar a planta a se adaptar no vaso, como se estivessem em seu ambiente natural. A parte de baixo do vaso é à prova d’água, para uma maior ativação. O restante é feito com argila porosa, sem revestimento. O vaso tem três entradas: duas para a conexão elétrica e uma que serve para irrigação.

Fotossíntese gerando luz

Utilizar a fotossíntese para gerar energia não é uma ideia totalmente original. Na feira Dutch Design Week de 2017, a designer holandesa Ermi van Oers apresentou a Living Light: uma luminária que acende com a energia das plantas. A tecnologia é a mesma: as CCM são usadas para converter a energia química naturalmente gerada pela planta durante o processo de fotossíntese em corrente elétrica.

Luminária da designer holandesa Ermi van Oers gera luz pela fotossíntese. Foto: Divulgação/Living Light
Luminária da designer holandesa Ermi van Oers gera luz pela fotossíntese. Foto: Divulgação/Living Light

Na luminária, a diferença é que, em vez de ser transmitida, a eletricidade entra em contato com pequenas lâmpadas de LED. Para a designer, essa é uma tecnologia com grande potencial de ser explorada e aplicada em grande escala.

LEIA MAIS

Modelo sustentável para Minha Casa Minha Vida terá energia solar e 98% do esgoto tratado no local

 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]