Paris ganha bairro sustentável construído em ruínas de zona ferroviária

Projeto do grupo dinamarquês SLA vai revitalizar zona industrial de cinco hectares, trazendo novos usos voltados à cultura e educação

Além de moradias para 1000 pessoas, projeto prevê uma escola, uma faculdade de design, escritórios, incubadoras de novas empresas de design industrial, um cinema, um teatro, uma praça gastronômica, um centro comercial e fazendas urbanas. Foto: Reprodução/SLA

por Aléxia Saraiva

07/10/2019

compartilhe

Paris está em uma onda sustentável. Além dos maiores monumentos da cidade ganharem novos parques ao seu redor, uma nova obra vai reformular completamente uma zona ferroviária até 2024. A zona ferroviária Gare du Nord, região no 18º arrondissement de Paris, vai virar um novo bairro sustentável de 50 mil m².

Quem assina o projeto vencedor do concurso é o escritório dinamarquês SLA, em parceria com os franceses Biecher Architectes. O chamado ‘Jardin Mécano’ (jardim mecânico) ficará às margens da ferrovia de Ordener-Poissonniers e vai transformar os depósitos ferroviários da região em um ecossistema urbano de uso misto e aberto ao público ao mesmo tempo em que preserva o patrimônio industrial da região. O espaço vai contemplar casas para 1.000 novos moradores além de 36,5 mil m² destinados a arte, gastronomia e tecnologia.

Foto: Reprodução/SLA

As áreas públicas incluem uma escola, uma faculdade de design, escritórios, incubadoras de novas empresas de design industrial, um cinema, um teatro, uma praça gastronômica, um centro comercial e fazendas urbanas. Todas as soluções de mobilidade vão priorizar pedestres e bicicletas.

Os prédios se mesclam a enormes jardins, criando uma abundância de espaços públicos voltados a aumentar a qualidade de vida dos habitantes da região. As áreas verdes recebem anfiteatros para apresentações ao vivo e restaurantes abertos. Para constituir a identidade férrea da área, o projeto integra elementos como trilhos de trem e sinais ferroviários.

Região de Montmartre, onde fica a Basílica da Sacre-Coeur, é vizinha ao novo projeto. Foto: Reprodução/SLA

Os 10 mil m² de área verde também têm a intenção de melhorar o microclima local, fazendo do bairro um espaço mais agradável. As construções terão baixa pegada de carbono e vão otimizar o uso da luz solar e do vento, tudo para reduzir o consumo de energia e de materiais. Segundo os arquitetos, o projeto tem como intenção fazer nascer um novo bairro a partir do solo parisiense existente.

“O projeto Ordener-Poissonniers será um presente generoso para a cidade de Paris. Na transformação da antiga ferrovia pós-industrial, focamos especialmente nos valores e qualidades que queremos que o novo empreendimento devolva ao bairro“, afirmam Rasmus Astrup, sócio da SLA, no memorial do projeto.

O início das obras se dá ainda em 2019, e a previsão de conclusão do projeto é 2024.

Veja mais fotos:

Foto: Reprodução/SLA

Foto: Reprodução/SLA

Foto: Reprodução/SLA

Foto: Reprodução/SLA

Foto: Reprodução/SLA

Foto: Reprodução/SLA

LEIA TAMBÉM:

Como será Paris em 2050? Escritórios internacionais lançam diferentes visões do futuro da capital francesa

Paris vai inaugurar jardim em homenagem a Marielle Franco

Paris inaugura piscinas públicas no rio Sena

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você