Carlos Holmes Trujillo, ministro da Defesa da Colômbia, morreu em decorrência da Covid-19 nesta terça-feira (26)
Carlos Holmes Trujillo, ministro da Defesa da Colômbia, morreu em decorrência da Covid-19 nesta terça-feira (26)| Foto: Juan BARRETO / AFP

O ministra da Defesa da Colômbia, Carlos Holmes Trujillo, morreu nesta terça-feira (26), vítima da Covid-19. Trujillo, 69 anos, estava internado em um hospital militar de Bogotá desde o dia 14 de janeiro, e desde o dia 19 recebia suporte de oxigênio em uma unidade de tratamento intensivo.

O último comunicado da presidência da Colômbia sobre o estado de saúde de Trujillo dizia que o ministro permanecia na UTI em condição "estável", recebendo tratamento para "pneumonia viral por Sars-CoV-2".

O presidente da Colômbia, Iván Duque, afirmou que o país perdeu "um de seus melhores homens". "Com profunda dor e tristeza recebo a notícia do falecimento de nosso ministro da Defesa, Carlos Holmes Trujillo. Faleceu na madrugada de hoje, após complicações de saúde enquanto batalhava contra a Covid-19", afirmou o mandatário, descrevendo Trujillo como "amigo e companheiro de luta".

Duque fez um breve histórico da carreira do ministro: "Foi um diplomata consagrado, prefeito de Cali, membro da Assembleia Nacional Constituinte, ministro da Educação, Interior, Relações Exteriores e da Defesa. Foi embaixador na OEA, na União Europeia, na Áustria, Rússia, entre outros".

Como ministro da Defesa, Trujillo coordenou operações policiais e militares contra o tráfico de drogas, grupos ilegais armados, mineração ilegal e outras atividades criminosas. Ele estava prestes a renunciar ao cargo para lançar a sua candidatura à presidência em nome do uribismo, segundo o jornal local El Espectador.

O presidente colombiano indicou o general Luis Fernando Navarro Jiménez como ministro da Defesa interino, cargo que já havia ocupado em novembro de 2019, quando o então chefe da pasta, Guillermo Botero, renunciou.

A pandemia do novo coronavírus já causou a morte de quase 52 mil pessoas na Colômbia, entre mais de 2 milhões de casos confirmados da infecção.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]