i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Diz IBM

Esforço global para distribuição de vacina contra Covid é alvo de hackers

    • Gazeta do Povo
    • 03/12/2020 11:55
    vacina cadeia de frio
    Foto ilustrativa. Cadeia de frio será vital para a distribuição das vacinas contra Covid-19 em países que não têm capacidade suficiente de armazenamento com temperatura controlada| Foto: Kenzo TRIBOUILLARD/AFP

    A equipe de cibersegurança da IBM identificou uma campanha de ciberespionagem para tentar coletar informações sobre a iniciativa global para a distribuição de vacinas contra Covid-19 para países em desenvolvimento, conhecida como Aliança Gavi.

    Os pesquisadores afirmam que, embora não seja possível identificar de onde veio o ataque e nem se ele teve sucesso, a precisão dos alvos e o cuidado ao tentar não deixar rastros sugerem que ele tenha sido orquestrado por um país.

    E-mails de phishing, usados para sequestrar dados a partir do acesso de um arquivo malicioso, foram enviados a organizações ligadas à Plataforma de Otimização de Equipamentos de Cadeia de Frio (CCEOP, na sigla em inglês) da Gavi – a cadeia de frio faz parte da logística de distribuição das vacinas, já que elas precisam ser armazenadas e transportadas em ambientes com temperatura controlada.

    A IBM descobriu que os hackers se passaram por um executivo da Haier Biomedical, uma empresa chinesa considerada o principal fornecedor mundial da cadeia de frio, e enviaram e-mails de phishing para organizações e empresas fabricantes de painéis solares, de desenvolvimento de softwares e websites que, de alguma maneira, têm uma relação com a rede de frio.

    Os pesquisadores acreditam que o objetivo era coletar credenciais, possivelmente para obter acesso não autorizado a redes corporativas e informações confidenciais relacionadas à distribuição de vacinas contra Covid-19.

    "Isso inclui informações sobre a infraestrutura que os governos pretendem usar para distribuir uma vacina aos fornecedores", afirmou Claire Zaboeva, pesquisadora da IBM. "Além das informações críticas relativas à vacina da Covid-19, o acesso do adversário pode se estender mais profundamente aos ambientes das vítimas. Mover-se lateralmente através das redes e permanecer lá em sigilo lhes permitiria conduzir espionagem cibernética e coletar informações confidenciais adicionais dos ambientes das vítimas para operações futuras".

    1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 1 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

    • L

      Luiz

      ± 0 minutos

      Vem cá, alguém aí podia explicar porque diabos na China não há vacinação contra o COVID-19? Vacinar pra quê? Tem um kit de medicamentos disponível contra o corona que milhares de médicos estão prescrevendo quando há contaminação. Sai baratinho, e em dois dias os doentes se recuperam. Não há necessidade de internamento nem de UTIS. Mas quê? A cambada de imorais quer mais gente morrendo, mais gente perdendo seus empregos e seus negócios. Parece que doente internado dá grana para os estados e municípios. Seria essa razão para que secretários da saúde não optem pela obrigatoriedade do protocolo?

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso