i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Estados Unidos

Mulher que morreu após ser baleada no Capitólio era veterana da Força Aérea

  • PorGazeta do Povo
  • 07/01/2021 09:47
Ashli Babbitt, veterana da Força Aérea americana, morta durante tumultos em Washington na quarta-feira (6)
Ashli Babbitt, veterana da Força Aérea americana, morta durante tumultos em Washington na quarta-feira (6)| Foto: Reprodução / Twitter / Ashli Babbitt

A mulher que morreu após ser atingida por um tiro no interior do Congresso americano na quarta-feira (6) era uma veterana da Força Aérea americana de 35 anos, segundo a imprensa americana.

Vídeos gravados durante a invasão ao Capitólio por grupos pró-Trump e compartilhados em redes sociais mostram o momento em que a mulher é atingida. Ela pula uma janela, envolta em uma bandeira do Trump. Segundos depois, um barulho de tiro é ouvido e ela cai ferida no chão. A mulher foi retirada do local por uma ambulância e morreu mais tarde em um hospital, segundo a polícia, que ainda não confirmou a sua identidade.

A mulher era Ashli Babbitt, uma veterana da Força Aérea nascida na Califórnia, segundo o Washington Post, que ouviu o ex-marido da vítima. Segundo o jornal, Babbitt era uma apoiadora fervorosa do presidente Donald Trump e usava as redes sociais para apoiar o republicano em suas alegações de fraude nas eleições presidenciais de 2020. Babbitt serviu no Afeganistão e no Iraque na Força Aérea, e depois no Kuwait e no Qatar com a Guarda Nacional.

Em sua conta no Twitter, Babbit, que vivia em San Diego, se apresentava como uma "veterana e uma libertária".

Outras três pessoas morreram durante os atos violentos na capital americana na quarta-feira, segundo a polícia local.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • X

    Xicote

    ± 0 minutos

    Radicais devem morrer ..o mundo nao foi feito para extremistas !!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso