i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Encontro

Tóquio acredita ser cedo demais para retomar diálogo de 6 lados com Pyongyang

  • PorEFE
  • 29/02/2012 21:35

O chanceler japonês, Koichiro Gemba, avaliou nesta quinta-feira que é cedo demais para retomar o diálogo de seis lados para a desnuclearização da Coreia do Norte, apesar da moratória anunciada por Pyongyang com relação a seu programa atômico.

Gemba demonstrou a mesma cautela do Governo americano sobre o reinício do diálogo de seis lados, estagnado desde 2008 e do qual participam ainda as duas Coreias, a Rússia e a China.

O chanceler japonês também manifestou que ainda é breve para promover encontros de caráter bilateral entre Tóquio e Pyongyang.

No entanto, Gemba lembrou que o anúncio da moratória por parte da Coreia do Norte "é um passo importante" para a desnuclearização da península coreana.

Nesta quarta-feira, Coreia do Norte e EUA anunciaram que, durante os encontros mantidos na China, Pyongyang aceitou suspender temporariamente seu programa de enriquecimento de urânio, seus testes nucleares e os lançamentos de mísseis de longo alcance, enquanto Washington se comprometeu a enviar à nação comunista 240 mil toneladas de ajuda alimentícia.

Os detalhes do envio da ajuda ao país asiático dependem, segundo os EUA, dos progressos e da colaboração demonstrada por Pyongyang com os inspetores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), que poderão visitar novamente as instalações nucleares norte-coreanas segundo o acordo alcançado.

Washington espera que a AIEA confirme em breve que o regime norte-coreano desmantelou o reator nuclear de cinco megawatts de Yongbyon, que seus inspetores vigiavam até abril de 2009, quando foram expulsos do país.

Nesse sentido, Washington esclareceu que o acordo prevê que a Coreia do Norte detenha também as atividades com plutônio que supostamente são realizadas em Yongbyon, já que em Pequim as delegações falaram de um compromisso de Pyongyang para confirmar o desmantelamento do reator e das instalações relacionadas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.