i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
”prepare-se rússia”

Trump no Twitter: mísseis “novos e inteligentes” estão chegando à Síria

A afirmação é uma resposta à suspeita de um novo ataque no país com o uso de armas químicas

    • The Washington Post
    • 11/04/2018 09:55
    Trump disse ainda que seu governo estava investigando a origem do suposto ataque com armas químicas deferido contra rebeldes sírios, no último sábado | NICHOLAS KAMM/AFP
    Trump disse ainda que seu governo estava investigando a origem do suposto ataque com armas químicas deferido contra rebeldes sírios, no último sábado| Foto: NICHOLAS KAMM/AFP

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, alertou nesta quarta-feira (11) que mísseis “novos e inteligentes” estão chegando à Síria. A afirmação é uma resposta à suspeita de um novo ataque no país com o uso de armas químicas. Ele também ironizou o farto de autoridades russas terem dito serem capazes de bloquear o armamento norte-americano.

    “A Rússia promete abater todos os mísseis que sejam disparados contra a Síria. Prepare-se Rússia, porque eles chegarão lindos, e novos e inteligentes! Vocês não deveriam ser parceiros de um animal assassino com gás que mata seu povo e se diverte”, escreveu Trump em sua conta no Twitter.

    Leia também: O mundo entrou em uma nova Guerra Fria entre EUA e Rússia?

    No início desta semana, Trump disse que seu governo estava investigando a origem do suposto ataque com armas químicas deferido contra rebeldes sírios, no último sábado. O país estaria reunindo provas, principalmente em vídeos e fotografias.

    A Síria e a Rússia, um dos principais apoiadores de Assad, insistiram que nenhum ataque aconteceu e que somente os grupos de oposição que eles chamam de “terroristas” possuem armas químicas.

    Resposta à Rússia

    A menção de Trump à Rússia parece ter origem em um comentário do embaixador da Rússia no Líbano, que teria dito a uma agência de notícias libanesa que a Rússia enfrentaria um ataque dos EUA à Síria abatendo mísseis e atacando plataformas de lançamento norte-americanas.

    O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, descreveu a situação na Síria como “bastante tensa”, mas se recusou a especificar como Moscou responderia a um ataque aéreo norte-americano contra seu aliado Assad. O general-chefe do Estado-Maior general da Rússia, general Valery Gerasimov, disse que os militares reagiriam se os ataques aéreos dos EUA pusessem em risco os militares russos na Síria.

    Em Genebra, a Organização Mundial da Saúde (OMS) disse na quarta-feira que está “profundamente alarmada” com os relatos de que armas químicas foram usadas. Pelo menos 43 pessoas morreram no sábado à noite por suspeita de exposição a substâncias tóxicas, enquanto cerca de 500 pacientes foram levados aos hospitais, também em situação crítica.

    “Todos nós devemos ficar indignados com esses horríveis relatórios e imagens da Douma [região síria que teria sofrido o ataque com armas químicas]”, disse Peter Salama, diretor-geral da OMS.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]
    • Tudo sobre:

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.