i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Editorial

Política, economia e uma sociedade mais fraterna

  • PorGazeta do Povo
  • 10/10/2020 18:00
papa Francisco assina encíclica Fratelli tutti diante do túmulo de São Francisco de Assis
Em Assis, diante do túmulo de São Francisco, o papa assina sua terceira encíclica, Fratelli tutti.| Foto: AFP Photo/Vatican Media/Handout

Que mundo emergirá da pandemia de Covid-19? Um mundo mais solidário, em que todos – ou pelo menos a maioria – terão consciência de que, estando no mesmo barco, as ações e escolhas de uma pessoa têm efeito sobre as demais? Ou um mundo mais individualista, onde o “cada um por si” consagra-se como regra e princípio de moral, justificando qualquer coisa? Essa questão está presente na nova encíclica do papa Francisco, Fratelli tutti (“todos irmãos”, expressão usada por São Francisco de Assis), que dá continuidade a uma tradição das chamadas “encíclicas sociais”, iniciadas com a Rerum novarum, de Leão XIII, em 1891. São documentos que tratam de questões que interessam a todos, não apenas aos católicos, e por isso podem e devem ser lidos por qualquer um que se preocupe com os rumos que a sociedade vem tomando.

A pandemia, no entanto, não é a responsável pelo diagnóstico que Francisco traça no início de sua encíclica; os sintomas do que o papa chama de “mundo fechado” já vinham de algum tempo. Algumas mazelas são antiquíssimas e jamais nos deixaram, como a pobreza; outras pareciam sepultadas, mas voltam a aparecer, como nacionalismos xenófobos; outras, ainda, são novas roupagens para velhos vícios, como a “agressividade despudorada” exibida nas mídias sociais e na internet em geral, “num desregramento tal que se existisse no contato pessoal acabaríamos todos por nos destruir entre nós”, resultando na completa perda de respeito pelo interlocutor. Francisco não chega a citar a “cultura do cancelamento” pelo nome, mas a descrição que faz do faroeste virtual se encaixa perfeitamente nesta forma de fascismo moderno.

Para Francisco, todas as crises – econômica, política, ecológica – têm sua origem em uma crise ainda mais profunda, uma crise moral

Uma crise política, uma crise econômica, uma crise humanitária – tudo isso é apontado por Francisco. Mas o que escapa a muitos de seus leitores, especialmente aqueles menos acostumados com o pensamento do pontífice, é o fato de todas essas crises terem sua origem em uma crise ainda mais profunda, uma crise moral. O papa já havia dedicado um capítulo inteiro da Laudato Si’, sua “encíclica ambiental”, a essa ideia, e a recupera na Fratelli tutti. O papa deixa claro que, se hoje desprezamos os nascituros e os idosos, exterminando-os pelo aborto e pela eutanásia; se ainda há miseráveis mesmo em meio a uma era de geração sem precedentes de riqueza; se perdemos completamente o respeito por quem pensa de forma diferente; se destruímos os recursos naturais do planeta, tudo isso se deve ao egoísmo que nos torna individualistas e insensíveis à noção de bem comum e ao sofrimento alheio – egoísmo que, em uma triste ironia, também pode ser praticado coletivamente, quando sociedades inteiras se fecham aos demais. Sem uma renovada prática das virtudes (não no sentido religioso da palavra, mas no sentido ético) e sem rejeitar explicitamente o relativismo moral que apaga as noções de uma verdade objetiva e torna inútil qualquer discussão sobre qual a coisa certa a se fazer, não será possível reverter este quadro.

É quando passa a expor sua visão de uma sociedade mais fraterna que Francisco confunde muitos de seus leitores, especialmente aqueles acostumados a rotular e ver com desconfiança qualquer proposta que fuja por milímetros de convicções político-ideológicas profundamente arraigadas. O “caminho do meio” de Francisco se apoia na tradição da Doutrina Social da Igreja e no pensamento de alguns dos maiores teólogos da história do catolicismo, como Tomás de Aquino. O papa pede maior cooperação internacional, mas rejeita explicitamente o globalismo; defende o livre mercado, mas recorda que ele, sozinho, não é capaz de resolver todos os problemas da sociedade; reconhece a propriedade privada como direito importante, mas diz que ele não é absoluto e que serve a um propósito social; recusa tanto o igualitarismo coletivista típico da esquerda quanto a noção de que o sucesso de alguém depende única e exclusivamente do esforço individual. Enxergar em trechos isolados e descontextualizados de Fratelli tutti indícios de “comunismo”, em uma ponta, ou “liberalismo”, na outra, é olhar uma árvore sem ver a floresta. Serve para marcar posições ideológicas, mas falseia o pensamento do papa.

O que Francisco pede, no fim, é a redescoberta da noção de dignidade humana e do bem comum, que permearão todas as dimensões da sociedade. Isso se reflete na ordem econômica: “Uma sociedade humana e fraterna é capaz de preocupar-se por garantir, de modo eficiente e estável, que todos sejam acompanhados no percurso da sua vida, não apenas para assegurar as suas necessidades básicas, mas para que possam dar o melhor de si mesmos, ainda que o seu rendimento não seja o melhor, mesmo que sejam lentos, embora a sua eficiência não seja relevante”, afirma o papa. Sem paternalismos ou estatismos, mas também sem aquela distorção da meritocracia que tende a abandonar à própria sorte os “perdedores”. Ainda que a economia não seja um jogo de soma zero, em que o rico só é rico por ter tomado tudo do pobre, Francisco recorda o dever moral de solidariedade dos que têm para com os que não têm.

Na política, a redescoberta da fraternidade leva a uma “grandeza” que “trabalha com base em grandes princípios e pensando no bem comum a longo prazo” e conduz a “uma ordem social e política cuja alma seja a caridade social”. Há de se reconhecer a dignidade intrínseca do mais fraco – do pobre, do migrante –, mas também daquele que tem convicções ideológicas diversas. “Sobretudo o governante é chamado a renúncias que tornem possível o encontro, procurando a convergência pelo menos nalguns temas. Sabe escutar o ponto de vista do outro, facilitando um espaço a todos. Com renúncias e paciência, um governante pode ajudar a criar aquele poliedro bom onde todos encontram um lugar”, afirma o papa, acrescentando ser necessário que as pessoas se comprometam “a viver e ensinar o valor do respeito, o amor capaz de aceitar as várias diferenças, a prioridade da dignidade de todo ser humano sobre quaisquer ideias, sentimentos, atividades e até pecados que possa ter”, e que “um bom político dá o primeiro passo para que se ouçam as diferentes vozes”.

É um roteiro amplo, que cobre das relações interpessoais aos grandes temas da organização de uma sociedade. Mas de ingênuo ou utópico não tem nada. Seu ponto de partida é aplicar o antigo preceito, saído da boca do próprio Cristo, de “amar o próximo como a si mesmo” em sua inteireza: quando tantos isolam apenas o trecho sobre “si mesmo”, é preciso recordar que existe um próximo que deve ser amado da mesma forma. Feito isto, o resto, como dizem, será história. E o papa acredita piamente que a humanidade é capaz dessa virada. Acreditemos também nós, e esforcemo-nos para nos mostrar dignos de tal confiança.

16 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 16 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • P

    Paulo H.

    ± 6 dias

    Na 'home' da GP este editorial aparece com o seguinte título: "Nem comunismo, nem 'capitalismo selvagem': o que diz a encíclica do Papa". Ao entrar no editorial o título muda para este que vocês estão vendo. Quando li o título original (da 'home') me assaltou um pensamento: Sua Santidade chamou o Pe. J. Lancellotti de "mensageiro de Deus", e claro, como o Papa não é bobo, tratou logo de ligar para o padre, afinal não é a toda hora que se identificam tais "mensageiros". Realmente, "nem comunismo" ...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    Eurico Schwinden

    ± 7 dias

    Francisco é um usurpador do trono de Cristo. Ligado desde o sacerdócio do Bispo Lugo, esquerdista e garanhão de beatas, teve alguns dos seus momentos marcados por um caráter deletério. Hoje seu silêncio cúmplice com genocida regime chavista de Maduro. Quanto já contavam mais de 150 cadáveres - a maioria jovens - nas ruas de Caracas, ele recebia Maduro na Casa Santa Marta, para uma benção. Neste seu cafofo para encontros com sindicalistas argentinos Bergoglio guarda como um troféo o crucifixo formado por uma foice e um martelo, presente de Evo Morales, o narco agora procurado por abuso de menor. Se ao menos tivesse lido a Rerum Novarum.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    Sérgio Guerra

    ± 7 dias

    De que interessa as encíclicas do papa se não há emprego e vc olhando a filosofia barata de uma igreja corrupta e gay. Ouro para padres viados. Por favor

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • D

    DENISSON HONORIO DA SILVA

    ± 7 dias

    Assisti aos filme Dois Papas e confesso que fiquei com um mal estar. Houve uma guinada no pensamento do papa desde que deixou a direçã do seminario dos jesuitas na Argentina. O papa Bento XVI, se errou foi em não tomar medidas drásticas contra pedofilos na igreja. Mas seu pensamento era mais apropriado, não tergiversava com causas que a igreja considerava imbecilizantes como comunismo e ateismo.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • O

    Otacilio

    ± 7 dias

    Para verdadeiros católicos o importante não é reformar o mundo e sim a salvação das almas em Nosso Senhor Jesus Cristo, o resto é consequência. Quanto a isso, o humanista Bergoglio não tem nada a dizer. Simples assim.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    MUNHOZ

    ± 7 dias

    Olha, posso dizer uma coisa? Eu sinto ás vezes que esse negócio de direita e esquerda é tudo furado. É tipo pop vs rock, algo assim... Apenas pessoas que querem fazer as coisas do jeito delas em vez de unir tudo. Igual a trabalho de escola, alguns ideais entram e outras fora para criar algo nota 10. Falam em abandonar tal lado e tal, mas ninguém fala em unir esses ideais. Uma vez o meu ex-professor de história disse: quanto mais extremos os lados, mais eles são iguais. Ambos tem lados ruins e lados bons, isso é normal. Por que não unir todas coisas boas dos dois lados? Não sei se estou sendo sonhadora, mas eu penso isso...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • N

    Nm

    ± 7 dias

    Não confio nesse Papa . A Igreja Católica deve abandonar a esquerda, e volta-se para o bem comum.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    Cidadão Brasileiro

    ± 7 dias

    Certíssimo Francisco. Discordam dele os acionistas da polarização divisionista.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    Carlos Tadeu Furquim

    ± 7 dias

    As palavras devem ser refletidas nas ações e vice versa. O Sumo pontífice ainda precisa mostrar em ações o que escreveu.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    André Sena Pereira

    ± 7 dias

    Saudades de João Paulo e Bento. Homens de Deus, honestos, sábios. Falavam aquilo que praticavam. Francisco, um comunista que faz uma coisa e dia outra. Patético.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • Z

    Zyss

    ± 7 dias

    O brasileiro, aquele cristão não praticante, deve adorar esse lobo em pele de cordeiro. O brasileiro precisa evoluir muito, inclusive na sua fé.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • Z

    Zyss

    ± 7 dias

    Papa comunista e argentino. Foi colocado lá como infiltrado para desestabilizar a nossa fé. Esse falso profeta já tá fazendo hora extra lá no Vaticano.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Adenilson

    ± 7 dias

    Excelente artigo! O Papa Francisco se expressa dentro da Doutrina Social da Igreja, portanto se mantém fiel à Tradição Católica. Com esta Encíclica retira o mal estar de muitos católicos (como eu). Eu também não acredito na "mão invisível" do Mercado, nem no socialismo (comunismo); sou favorável a um Estado nem agigantado nem mínimo; defendo a propriedade privada, mas também a função social da propriedade em casos especiais; defendo a meritocracia, mas que todos tenham condições dignas de crescimento...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Roberto Garcia

    ± 7 dias

    O papa tem fraco entendimento do Funcionamento do mundo principalmente das relações econômicas, mercado, capitalismo. Ele pensa que os mercados é uma pessoa que age com vontade própria. Daí um discurso cheio de bondades e condenações mas sem nenhuma utilidade até agora.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • P

      Paulo Roberto Pinheiro

      ± 7 dias

      É isso mesmo, Roberto. O milongueiro subiu no muro.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • D

    Diego Leite de Oliveira

    ± 8 dias

    Num momento tão crítico de polarização política, essa reflexão do Papa Francisco veio como um oásis. Parabéns ao editorial da Gazeta por dar ainda mais alcance a essa mensagem tão crucial.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.