i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Editorial

Como bancar o Renda Cidadã?

  • PorGazeta do Povo
  • 29/09/2020 18:02
Senador Márcio Bittar (MDB-AC), na apresentação do Renda Cidadã: veja tudo que já se sabe sobre o novo programa
O presidente Jair Bolsonaro e o senador Márcio Bittar (MDB-AC), na apresentação do Renda Cidadã.| Foto: Alan Santos/Presidência da República

No fim, era tudo questão de nome: após duas tentativas frustradas, por parte da equipe econômica, de encontrar financiamento para o substituto do Bolsa Família, Jair Bolsonaro decidiu que estava proibido falar em Renda Brasil, mas não desistiu de emplacar um programa social que pudesse superar aquele implantado por Lula – e que, por sua vez, foi uma consolidação de uma série de outros benefícios criados por seus antecessores, especialmente Fernando Henrique Cardoso. Nesta terça-feira, Bolsonaro participou, ao lado do senador Márcio Bittar (MDB-AC) – que substituiu Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) na relatoria da PEC Emergencial –, do anúncio do Renda Cidadã. O novo programa, no entanto, já despertou críticas, mais uma vez motivadas pela maneira encontrada para bancá-lo.

Do que se sabe até o momento, o benefício seria maior que o pago atualmente pelo Bolsa Família, que é de R$ 190 em média – o novo valor ficaria entre R$ 200 e R$ 300, e Bolsonaro gostaria de conseguir a maior quantia possível dentro desse intervalo. O número de beneficiários também será maior, para contemplar pelo menos parte dos brasileiros que têm recebido o auxílio emergencial durante a pandemia de coronavírus, mas não estavam no cadastro do Bolsa Família. Para conseguir os recursos adicionais, Bittar previu duas fontes de financiamento: usar até 5% dos recursos do novo Fundeb, recentemente aprovado no Congresso, que iriam para famílias com filhos na escola; e colocar no programa parte dos valores destinados ao pagamento de precatórios, dívidas do governo com cidadãos ou empresas e que já foram reconhecidas de forma definitiva pela Justiça. O governo havia reservado, no orçamento de 2021, R$ 55 bilhões para essa finalidade, mas agora quer limitar o dinheiro dos precatórios a 2% da receita corrente líquida da União, o que daria R$ 16 bilhões, liberando R$ 39 bilhões para o Renda Cidadã.

Aumentar despesas sem cortar em outro lugar pode até estar no limiar da legalidade, mas passa uma mensagem péssima sobre o futuro do ajuste fiscal no Brasil

Segundo Bittar, é a solução “possível e menos danosa” para financiar o Renda Cidadã, mas os críticos afirmam que ela vai além do “efeito moral”. O uso de verba do Fundeb foi duramente questionado por analistas do mercado financeiro, pelo diretor executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI), Felipe Saito, e pelo ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Bruno Dantas. Para eles, esta seria uma forma torta de furar a regra do teto de gastos, além de uma distorção na destinação específica dos recursos do Fundeb.

Com os precatórios a reação não foi diferente, já que não se trata de cancelar uma despesa para viabilizar o Renda Cidadã, como deveria ter ocorrido, mas apenas empurrar para o futuro um gasto que continuará existindo. A Ordem dos Advogados do Brasil classificou a medida como “inconstitucional”, e um ex-integrante da equipe econômica dos governos Temer e Bolsonaro afirmou que o uso dos precatórios poderia até mesmo ser classificado como pedalada. O secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, negou que haja irregularidade, mas reconheceu que que não se trata de reduzir despesas, mas de postergá-las, e que a “solução política” encontrada repercutiu muito mal no mercado financeiro.

Como é possível que haja tanta dificuldade de encontrar poucas dezenas de bilhões de reais dentro de um orçamento trilionário para financiar um programa social? Em parte, o governo tem suas mãos atadas: como já lembramos neste espaço, são tantas as vinculações e obrigações que, deste trilhão e pouco de reais que a União deverá gastar em 2021, muito pouco será destinado àquilo que o governo escolher, pois todo o restante já está empenhado; daí a necessidade urgente dos “três Ds” – desindexar, desvincular e desobrigar – que são objetivo da equipe econômica e que estão parcialmente contemplados nas PECs Emergencial e do Pacto Federativo.

No entanto, naquele pouco que fica a critério do governo, escolhe-se mal. A rejeição de Bolsonaro a outras opções que realmente representariam corte de gastos – mesmo quando se trata de benefícios considerados ineficazes, como havia sido o caso da primeira proposta da equipe econômica para o Renda Brasil – acaba levando a escolhas controversas como a apresentada nesta terça-feira. Usar o Fundeb e os precatórios, aumentando despesas sem cortar em outro lugar, pode até estar no limiar da legalidade, mas passa uma mensagem péssima sobre o futuro do ajuste fiscal no Brasil.

10 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 10 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • S

    Salo

    ± 0 minutos

    As duas ideias de tirar da educação e dos pagamentos de precatorios são dignas de inimigos do povo. Deve o governo incentivar as pessoas a se manterem pelo trabalho em vez de sustentarem indefinidamente para ganhar eleições, comprando-os e corrompendo-os como faziam as esquerdas.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Marcos Ctba

    ± 19 horas

    Banca com redução dos gastos dos ilustres Deputados e Senadores. que a verba será melho aproveitada. Mas Lembro que qdo se abre para dar mais dinheiro , nunca mais consegue excluir esse beneficio. e tem muitos brasileiros mamadores que não largam o bico. Mas que se Governo resolver ampliar empregos será melhor para todos para isso só diminuindo imposto para contratações trabalhistas

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Marcos Ctba

    ± 19 horas

    Banca com redução dos gastos dos ilustres Deputados e Senadores. que a verba será melho aproveitada. Mas Lembro que qdo se abre para dar mais dinheiro , nunca mais consegue excluir esse beneficio. e tem muitos brasileiros mamadores que não largam o bico. Mas que se Governo resolver ampliar empregos será melhor para todos para isso só diminuindo imposto para contratações trabalhistas

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    JOSMAR PORTUGAL VAZ

    ± 20 horas

    Tem que acabar com as mordomias de cabo a rabo. Tem que ser macho . Colocar o **** em cima da mesa e doa a quem doer . Agora, criar imposto é covardia com o cidadão sofrido deste país . CPMF é um imposto covarde ......o maior ladrao sempre foi o governo.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    Paulo

    ± 21 horas

    Por que querem dar outro nome ao benefício social? Pra chamar de seu? Incrementa o Bolsa Família, se tiver dinheiro, e vão se preocupar com outras coisas. O Brasil precisa que tanta coisa seja feita.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    Paulo

    ± 21 horas

    Por que querem dar outro nome ao benefício social? Pra chamar de seu? Incrementa o Bolsa Família, se tiver dinheiro, e vão se preocupar com outras coisas. O Brasil precisa que tanta coisa seja feita.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    FB

    ± 23 horas

    Esse governo resolveu "fazer o diabo" pela reeleição, com o Dilma fez, e está pouco se lixando se o dólar irá para 7 reais, se a inflação irá para 30% ao ano, se o desemprego daqui um tempo irá bater 30%... virou vale tudo para conseguir um punhado de pontos de popularidade para um zé ruela que está traindo todas as promessas que fez em campanha. Mas é bom que ele lembre o que aconteceu com Dilma após isso, já que é o mesmo que acontecerá com ele.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • B

    BENJAMIN GONZALEZ MARTIN

    ± 23 horas

    É só cortar em 20% a folha de salários acima de 25k e acabar com todos penduricalhos (auxílio paletó, auxílio residência, capinhas, motoristas, etc etc). A bolsa ia explodir com novos investidores.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • K

    Klin

    ± 24 horas

    Respondendo o chamado : cortar as benesses do legislativo e do judiciário inclusive as verbas de representação. Ah, também cortar os super salários de aposentados e pensionistas. Com isso não se tira do pobre para dar ao paupérrimo e não fura o teto de gastos. É só ter vontade de enfrentar a causa de frente.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    Paulo Neumann

    ± 1 dias

    Por que essa porcaria de aplicativo da Gazeta fica me jogando automaticamente pra essa notícia sendo que NÃO é isso que eu quero ler?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.