i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Legislativo

Jabuti na Alep: Como um projeto sobre IPVA alterou regras de repasses de ICMS

  • Por Catarina Scortecci
  • 13/12/2019 12:44
O líder da base, Hussein Bakri (PSD), ao lado do líder da oposição, Tadeu Veneri (PT), durante sessão plenária realizada em 11 de dezembro de 2019
O líder da base, Hussein Bakri (PSD), ao lado do líder da oposição, Tadeu Veneri (PT), durante sessão plenária realizada em 11 de dezembro de 2019| Foto: Orlando Kissner/Alep

Com a pauta cheia, a Assembleia Legislativa do Paraná tem acelerado o ritmo das votações, reduzindo o tempo dedicado ao debate. A reclamação é, principalmente, de integrantes da bancada da oposição, que na quarta-feira (11) viram um projeto de lei sobre o fim da carta do IPVA ganhar uma emenda inesperada sobre distribuição de ICMS a municípios com área afetada por reservatórios de água para a geração de energia elétrica no Rio Paranapanema.

RECEBA notícias do Paraná pelo WhatsApp

“Precisamos de mais tempo para discutir o assunto. Até para saber se o aumento de ICMS para alguns municípios não representará redução para outros. A gente fica preocupado”, reclamou o deputado estadual Arilson Chiorato (PT). O projeto de lei (782/2019) chegou na Casa em meados de outubro, mas a emenda ao texto foi assinada na última segunda-feira (9) por um grupo de sete parlamentares. No plenário, ela passou com facilidade, já que tinha o apoio do líder da base de Ratinho Junior (PSD), deputado estadual Hussein Bakri (PSD). Agora, segue para análise do Executivo.

Para o líder da oposição, Tadeu Veneri (PT), a emenda não poderia tratar de um tema estranho ao projeto de lei, prática conhecida pelo termo jabuti. “Estamos introduzindo matérias que não têm relação com o espírito do projeto original. Não poderia estar aqui. Nós já tivemos tentativas parecidas, mas acabam sendo vetadas ou criando problemas mais para frente”, protestou ele, que dias atrás já reclamava contra a criação de 45 gratificações para a Casa Civil dentro de um projeto de lei cujo objetivo inicial era autorizar a fusão de quatro autarquias ligadas ao governo do Paraná. Ao pedir o voto a favor da emenda, Bakri justificou que o governo do Paraná estava ciente do acréscimo. “Posso assegurar que não haverá veto. Foi construído em conjunto”, resumiu ele.

CONFIRA a estimativa da tabela do IPVA 2020

IPVA

O projeto de lei 782/2019 altera a lei de 2003 que estabelece normas sobre o IPVA (Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores). Entre outras coisas, o texto determina o fim da carta de cobrança enviada aos motoristas pelos Correios. A ideia, na justificativa que acompanha o projeto de lei, é “modificar a maneira pela qual a notificação do lançamento anual é feita aos contribuintes, migrando das atuais notificações mediante envio de cartas por serviço postal para publicação de edital, disponibilizando, ainda, um serviço de consulta às informações em ambiente digital”.

“É uma forma simples, direta e acessível, eliminando o risco de extravio de correspondências, e contribuindo com as boas práticas de sustentabilidade, ao tornar as informações sobre o IPVA disponíveis em ambiente digital”, continua a justificativa. A alteração resultaria em economia anual aos cofres de R$ 8 milhões, “correspondente ao custo de impressão e distribuição das notificações por via postal”.

Outra mudança prevista no projeto de lei aumenta o número de parcelas – de cinco para dez – para pagamento de dívida de IPVA de anos anteriores não inscritos em dívida ativa.

ICMS

Já a emenda traz modificações no coeficiente utilizado pelo governo do Paraná para calcular o valor de ICMS a ser repassado para 32 municípios com área afetada por reservatórios de água para geração de energia elétrica no Rio Paranapanema. São eles: Alvorada do Sul, Andirá, Cambará, Carlópolis, Centenário do Sul, Diamante do Norte, Florestópolis, Ibiporã, Inajá, Itaguajé, Itambaracá, Jacarezinho, Jardim Olinda, Jataizinho, Leópolis, Lupionópolis, Paranapoema, Paranavaí, Porecatu, Primeiro de Maio, Rancho Alegre, Ribeirão Claro, Salto do Itararé, Santa Ines, Santa Mariana, Santana do Itararé, Santo Antonio do Caiuá, Santo Inácio, Sertaneja, Sertanópolis, Siqueira Campos e Terra Rica.

Na justificativa que acompanha a emenda, os parlamentares argumentam apenas que o objetivo é “clarificar a aplicação e composição do índice de participação dos municípios”. A emenda é assinada por parlamentares que detém base eleitoral na região: Luiz Claudio Romanelli (PSB), Tiago Amaral (PSB), Cobra Repórter (PSD), Tião Medeiros (PTB), Maria Victória (PP), Alexandre Curi (PSB) e Tercílio Turini (CDN).

Em outro trecho, a emenda também determina que o Executivo tem 30 dias para republicar o Índice de Participação dos Municípios (IPM) no ICMS com efeitos para 2020.

8 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 8 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • S

    Sr. Walker

    ± 1 dias

    Meu Senhor, o estadinho anão do Brasil só fazendo papelão. Somos uma vergonha, os três poderes são um só, e a soma ou a mistura não vale nada, não vale um toco de cigarro.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • Z

    Zyss

    ± 2 dias

    O paranaense é uma anta mesmo, não renovou quase nada no legislativo, bando de trouxas,,,

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • M

      Marcos

      ± 2 dias

      Povo bobo, bundão e conservador ao extremo! Eita povão tosco que temos, bobalhao mesmo. Entra governo e sai governo e parece que nada muda pra melhor, mas o povo tem contrato de fidelidade com o corrupto de plantão. Você não encontra 1 político no aeroporto. Nem a cara botam na janela do banheiros, mas existe um batalhao de trouxas fazendo comício para eles na internet. Fanfarrões porcos da República do PR e do BR. Povo abestalhado tem o governo que merece. Povo tosco.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Freitas

    ± 2 dias

    Política é arte de por a mão na merhda.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • S

      Sr. Walker

      ± 1 dias

      De verdade parece mais a arte de fazer *******om as mãos.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    Pensatore

    ± 2 dias

    Alô TCE! Alô MP! Tá na hora de vocês fazerem valer seus papéis de fiscalizadores! Sob olhares complacentes o Governo Ratinho, em desrespeito à Constituição, elaborou proposta orçamentária para 2020 indicando recursos vinculados da saúde para áreas da agricultura (compra de leite) segurança ( hospital PMPR que não atende SUS) administração (cobrir despesas do SAS). Se isso é inconstitucional, tendo o MP e o TCE já notificado o Estado, como pode estar acontecendo novamente? Se é para não fazer respeitar a constituição e a correta aplicação dos recursos públicos, então para que serve TCE e MP de Contas? É só faz de contas?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    Pensatore

    ± 2 dias

    Governo Ratinho e mais uma facada nas costas do cidadão que vai deixar de receber a conta do IPVA por carta e ter que correr atrás de sites truncados e diário oficial. Se o motivo é economizar, por que estão criando mais 45 cargos comissionados para Casa Civil? Para acomodar apadrinhados políticos têm dinheiro mas para prestar serviços ao cidadão não tem. Governo Ratinho está indo muito mal.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • B

    BS.

    ± 2 dias

    O que puder ser votado para diminuir direitos, e criar ônus, será. Queremos ver essas contas.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.