i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Legislativo

Relator retira proposta que reduzia repasse a poderes e orçamento de 2020 é aprovado

  • PorCatarina Scortecci
  • 03/07/2019 18:41
Relator retira proposta que reduzia repasse a poderes e orçamento de 2020 é aprovado
| Foto: Dálie Felberg/Alep

A redução das fatias do orçamento do Paraná destinadas aos poderes, tal qual sugeriu inicialmente a gestão Carlos Massa Ratinho Junior (PSD), não será colocada em prática. Relator do orçamento para 2020, o deputado estadual Tiago Amaral (PSB), vice-líder do governo Ratinho na Assembleia Legislativa (Alep), cedeu aos apelos do Tribunal de Justiça (TJ) e do Ministério Público (MP) e manteve na proposta orçamentária para o ano que vem os mesmos porcentuais já em vigor - 9,5% do orçamento para o TJ, 4,1% para o MP, 3,1% para a Alep e 1,9% para o Tribunal de Contas (TC). O relator também manteve o Fundo de Participação dos Estados (FPE) no cálculo da distribuição do dinheiro.

RECEBA nossas notícias pelo WhatsApp

A proposta alternativa do relator foi aprovada nesta quarta-feira (3) pela ampla maioria do plenário (40 a 6 votos), em primeiro e segundo turno de votação, apesar dos protestos da oposição, que pedia mais tempo de discussão.

Pelo anteprojeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2020 desenhado pelo governo do Paraná, e enviado em abril à Assembleia Legislativa, dois pontos afetavam o volume de dinheiro reservado aos poderes: a exclusão do FPE no cálculo da divisão; e a redução de um ponto porcentual da fatia das vinculações – dos atuais 18,6% para 17,6%. As duas alterações, na estimativa do governo estadual, representariam cerca de R$ 500 milhões a mais para os cofres do Executivo ao ano.

Nesta quarta-feira (3), contudo, um substitutivo geral apresentado pelo relator da LDO retirou os dois pontos. Em contrapartida, TJ e MP passaram a abraçar despesas que antes ficavam na conta do Executivo. Ainda assim, a estimativa de R$ 500 milhões passou para R$ 200 milhões.

Executivo passa despesas para outros poderes

Embora tenha recuado em relação aos repasses fixos, o relator informou ter conseguido transferir algumas responsabilidades financeiras, hoje na conta do Executivo, para o TJ e o MP. Uma das despesas é com as pensões do TJ e do MP, calculadas hoje em R$ 25,2 milhões e em R$ 8,1 milhões, respectivamente. Segundo Tiago Amaral, hoje os valores saem dos cofres do Executivo.

A LDO de 2020 desenhada por ele transfere tal responsabilidade. A proposta do relator também prevê que o governo estadual deixe de pagar as custas processuais judiciais e extrajudiciais (Funrejus) ao TJ, hoje calculadas em R$ 17 milhões.

Além disso, Tiago Amaral explicou que a diferença entre a previsão da Secretaria da Fazenda para a arrecadação em 2020 e o que for efetivamente arrecadado não será repassada aos poderes. “A Fazenda anualmente costuma fazer uma previsão conservadora de arrecadação. Então sempre há uma diferença. Mas agora a diferença não será repassada”, reforçou Amaral.

Relator ouviu apelo do TJ e do MP

Questionado sobre as razões das alterações, o relator disse que ouviu as demandas do TJ e do MP. Para ele, a “redução abrupta do orçamento dos poderes” pode gerar “interrupção total ou parcial das atividades prestadas à população”. Ao relator, o TJ informou que 172 cartórios hoje nas mãos de particulares (cíveis, de família, de acidentes de trabalho e precatórios) devem ser estatizados em 2020. Com isso, o TJ prevê um impacto superior a R$ 200 milhões.

“Se fosse aplicado o corte proposto, o TJ teria para o ano que vem R$ 292 milhões a menos, sendo que R$ 208 milhões estão comprometidos com a estatização dos cartórios”, registrou o relator.

Em relação ao Ministério Público, o relator argumentou que “encontram-se em andamento 35 projetos institucionais relacionados às áreas finalísticas”. “E nós não podemos exigir que o MP faça demissão de promotores, por exemplo. Diante deste cenário, nós agimos com responsabilidade. Não dá para cortar o FPE neste momento, não dá para diminuir o percentual”, defendeu Tiago Amaral.

Trâmite do substitutivo foi 'relâmpago'

O substitutivo geral de Tiago Amaral foi aprovado pela Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa na manhã desta quarta-feira (3) e já seguiu à tarde para votação no plenário da Casa. A velocidade foi criticada pela oposição, que tentou adiar a análise do assunto para a segunda-feira (8), mas fracassou. Argumentou-se que o substitutivo geral ainda não era integralmente conhecido, já que apresentado apenas horas antes na Comissão do Orçamento. Mas a oposição não teve força para adiar a discussão.

No primeiro e no segundo turnos da votação da LDO no plenário, o placar ficou em 40 votos contra 6 – se posicionaram contra o substitutivo geral os deputados estaduais Arilson Chiorato (PT), Luciana Rafagnin (PT), Professor Lemos (PT), Requião Filho (MDB), Soldado Fruet (Pros) e Tadeu Veneri (PT).

7 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 7 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • H

    HERMES CARLOS BOLLMANN

    ± 0 minutos

    Esse GOVERNO RATINHO JR> é OUTRO FROXO, MEDROSO (para não dizer C....gãoi) não enfrenta nada! onde já se viu REPASSAR MILHÕES AO TC. TJ. ALEP. e o Funcionmalismo DE REAJUTE NADA: Viram agora A ASSEMBLÉIA APROVAR O AUMENTO DOS OUTROS PODERES. Mas é Claro? O GOVERNO PASSA VERBA E ELES PODEM PAGAR> É SIM UM GOVERNO FROUXO, CAGÃO>

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Marcelo Martins

    ± 88 dias

    Esse tiago amaral deve estar recebendo propina do povinho nojento do judiciário

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    Pensatore

    ± 89 dias

    “Paraná: Novo Governador! Velha Política!” Ratinho assume como o Novo, mas traz consigo as mesmas práticas de Richa, seu padrinho político. Disse que não, mas apoiou o mesmo de****do Traiano para presidência da Assembleia. Joga para torcida que quer reduzir os percentuais de repasse orçamentário ao TJ, TCE e MP, mas libera seus deputados para manter igual. Se elege falando em repor inflação aos salários dos servidores do executivo mas mantém a prática dos últimos 4 anos de seu ex chefe de não repor inflação nos salários desses, e repor nos do Legislativo e Judiciário. Devolve um avião e aluga outro. E assim vai. Paraná parece a terra do nunca “Nunca Muda”.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    ALCIONE PRA

    ± 89 dias

    Bando de covardes, enfiaram um juiz no rabo de cada um que tem rabo preso com MP e TJ. HIPÓCRITAS! Vão lamber os pés de quem guarda seus processos nas gavetas, corruptos! Governador corrupto, Traiano corrupto, tirando a oposição tem um bando de corrupto na ALEP !!! Depois um porco desses tem a coragem de invocar a abertura das sessões em nome de DEUS! Que o capeta lhe queime pro resto da eternidade!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    JULIANO RIBAS DEA

    ± 89 dias

    Tem que sobrar dinheiro para o auxílio boca livre dos de****dos..

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    JULIANO RIBAS DEA

    ± 89 dias

    kkkkk Mas nem falo nada. O Tiagão se omite quando é acabar com aposentadoria dos governadores, e mantêm a mamata pros poderes. Tomem vergonha na cara.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Freitas

    ± 90 dias

    Como sempre, divisão de castas. PRIMOS RICOS x PRIMOS POBRES. Os primos pobres, do Executivo, sem reposição da inflação, enquanto os primos ricos têm os seus aumentos salariais em uma simples canetada. É só comparar as instalações dos primos ricos com as dos primos pobres.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.