Coletiva do governo do Paraná sobre a volta às aulas presenciais em 2021.
Coletiva do governo do Paraná sobre a volta às aulas presenciais em 2021.| Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Ao lado do ministro da Educação Milton Ribeiro, o governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) anunciou nesta terça-feira (15) a volta às aulas presenciais dos alunos da rede estadual de ensino em 18 de fevereiro de 2021. O retorno será de forma híbrida, com parte da mesma classe com aula na escola, seguindo protocolo de prevenção da Covid-19, e parte acompanhando a mesma aula de forma online de casa.

WhatsApp: receba um boletim diário com notícias do Paraná

“Vamos voltar à rotina dos jovens com a escola, com os colegas de classe, com os professores. A ideia é levar tranquilidade aos alunos, professores e toda a comunidade escolar nessa retomada”, declarou o governador em entrevista coletiva no Palácio Iguaçu.

O secretário estadual de Educação, Renato Feder, enfatizou que o retorno presencial dos alunos às escolas não será obrigatório, vai depender da decisão de cada família. E explica que o retorno dos estudantes às escolas tem o objetivo principal de atender quem não tem acesso a celular ou computador para assistir às aulas. “Quem não tem acesso à tecnologia vai para a escola. E, se mesmo assim, não puder ir à escola, será mantido o sistema com o material impresso”, explica Feder.

O sistema presencial será com metade da mesma classe tendo aula presencial em uma semana e a outra metade na semana seguinte, fazendo rodízio.

Já para que as aulas sejam simultâneas para os alunos presenciais e online, a Secretaria Estadual de Educação (Seed) manterá o formato de 2020, com aulas transmitidas em canais de TV aberta, Youtube, além de aplicativos e plataformas do Google Classroom. Cada sala de aula terá acesso de internet wi-fi e uma TV LED conectada a um computador com acesso à internet e uma câmera com microfone.

A Seed tem previsão de investimento de R$ 70 milhões para compra de equipamentos para que os professores transmitam seus conteúdos de cada sala de aula. Mas o total gasto vai depender das especificações dos equipamentos. Feder afirmou que a Seed está licitando a compra desses equipamentos. Enquanto não são adquiridos, as escolas vão utilizar 35 mil notebooks já adquiridos pelo estado.

Risco de fechar escola

Mesmo anunciando o retorno das aulas presenciais, o governador Ratinho Jr. enfatizou que toda a programação vai depender das condições da pandemia. Para isso, a rede estadual de ensino será monitorada pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa).

“Vamos ter que manter sempre vigilância e isso quem vai definir é o próprio fluxo do vírus, conforme determinações da Secretaria de Saúde”, enfatizou o governador sobre a possibilidade de as escolas serem fechadas caso se constatem casos de transmissão do coronavírus.

11 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]