i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
NO PARANÁ

Veja se sua cidade vai perder profissionais com a saída dos cubanos do Mais Médicos

Dos 933 profissionais que atuam no Paraná, em 293 municípios, 458 vieram da ilha caribenha, que rompeu o convênio com o governo brasileiro

  • PorKatia Brembatti
  • 16/11/2018 15:01
 | /
| Foto: /

A saída dos profissionais cubanos do programa Mais Médicos irá impactar 187 cidades do Paraná. Em 117 destas cidades, a decisão de encerrar a parceria entre os governos do Brasil e de Cuba significará, num primeiro momento, tirar todos os profissionais do Mais Médicos. Em outros 70 municípios há tanto cubanos quanto médicos de outras nacionalidades atuando no programa.

Já os demais municípios do Paraná não devem ser impactados por dois motivos. Dos 399 municípios paranaenses, 106 não fazem parte do programa federal. E em outras 106 cidades há profissionais do Mais Médicos, mas nenhum vindo de Cuba – portanto, sem previsão de qualquer impacto.

As vantagens de participar do Mais Médicos

Para as prefeituras, participar do Mais Médicos significa gastar bem menos do que custaria contratar profissionais. É que os municípios ficam responsáveis por bolsas de auxílio – suficientes para custear alimentação, hospedagem e transporte – e o governo federal arca com os salários dos médicos.

Segundo Cristiane Pantaleão, presidente do Conselho Estadual de Secretarias Municipais de Saúde do Paraná (Cosems-PR) e secretária municipal de Saúde de Ubiratã, ainda não é possível calcular o impacto que a saída dos cubanos terá no atendimento à população em tantas cidades do Paraná.

VEJA TAMBÉM: Entenda o que é o Mais Médicos e por que Cuba decidiu deixar o programa

A cidade mais afetada deve ser Ponta Grossa, que conta com 60 profissionais do Mais Médicos, sendo 56 cubanos. Segundo a prefeitura, eles representam 75% da força de trabalho nas unidades básicas de saúde. Ainda estão sendo avaliadas medidas alternativas para, em caráter emergencial, não deixar a população desassistida.

De acordo com informações do governo cubano, o retorno dos médicos começa no dia 25 de novembro e vai até 25 de dezembro. Contudo, já na próxima semana, o atendimento deve ser interrompido.

Paraná chegou a ter 700 médicos cubanos

Na primeira fase da parceria entre Brasil e Cuba, entre 2014 e 2017, o Paraná chegou a ter 700 médicos cubanos. Atualmente são 458 vindos da ilha caribenha atuando no estado. No total, o Paraná conta com 933 profissionais do programa Mais Médicos, sendo que há também 216 formados no Brasil e 259 chamados de intercambistas (brasileiros formados no exterior ou estrangeiros de demais nacionalidades).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.