i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
em brasília

Fim do foro privilegiado é aprovado no Senado em 1º turno

PEC que extingue o foro privilegiado para crimes comuns foi aprovada na votação em 1º turno no Senado

  • PorDa Redação, com agências
  • 26/04/2017 19:06
 | Jonas Pereira/Agência Senado
| Foto: Jonas Pereira/Agência Senado

O plenário do Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (26), em primeira votação, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 10/2013, que extingue o foro privilegiado para crimes comuns. Foram 75 votos favoráveis e a matéria precisa ainda passar por três sessões de discussão antes da votação em 2º turno. O relatório do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) havia sido aprovado nesta tarde na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa.

De acordo com a proposta, todo agente público perde o direito à prerrogativa de foro e será julgado por tribunais de primeira instância nas suas regiões em casos de crimes comuns. Deputados e senadores, por exemplo, seriam julgados por juízes de seus domicílios eleitorais, onde votam e têm seus títulos de eleitores. Ficaram excluídos do relatório os chefes dos Poderes Legislativo, Executivo e do Judiciário.

As autoridades manterão o foro privilegiado nos crimes de responsabilidade, aqueles cometidos em decorrência do exercício do cargo público, como os contra o exercício dos direitos políticos, individuais e sociais; a segurança interna do país; a probidade na administração; a lei orçamentária; o cumprimento das leis e das decisões judiciais, entre outros.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.