i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Programa de governo

Como o Brasil Mais vai aumentar a produtividade de 200 mil pequenos negócios até 2022

  • Brasília
  • 18/02/2020 19:34
  • Atualizado em 18/02/2020 às 19:59
Empresas participantes do Brasil Mais serão capacitadas pelo Sebrae ou pelo Senai para melhorar a capacidade de gestão e de produção.
Empresas participantes do Brasil Mais serão capacitadas pelo Sebrae ou pelo Senai para melhorar a capacidade de gestão e de produção.| Foto: Bigstock

O governo federal lançou um programa com objetivo de aumentar a produtividade de micro, pequenas e médias empresas que atuam nos setores de comércio, serviços e indústria. Trata-se do Brasil Mais, uma versão ampliada do Brasil Mais Produtivo, lançado em fase piloto em abril de 2016. O decreto que institui o programa foi assinado nesta terça-feira (18) pelo presidente Jair Bolsonaro.

As empresas participantes serão capacitadas pelo Sebrae ou pelo Senai sobre metodologias e ferramentas de baixo custo voltadas para melhorar a capacidade de gestão e de produção, para reduzir o desperdício e para aprimorar processos de produção e atendimento em um cenário de transformação digital. A previsão é atender 200 mil pequenos negócios até 2022.

O lançamento do programa Brasil Mais previa uma cerimônia no Palácio do Planalto, mas o evento foi cancelado em cima da hora, quando empresários e integrantes do Sistema S já formavam fila para entrar no Planalto. Segundo o porta-voz da presidência da República, general Otávio Rêgo Barros, Bolsonaro precisou se reunir com ministros para finalizar a proposta de reforma administrativa a ser enviada ao Congresso. O presidente acabou por assinar o decreto nesta reunião, a portas fechadas.

Segundo o material de divulgação do programa, o objetivo é fazer com que as pequenas empresas consigam reduzir desperdícios, aumentar a produtividade e melhorar processos e custos. O governo também espera que as empresas adotem uma gestão baseada em indicadores e, assim, melhorem seu posicionamento no mercado e aumentem suas vendas.

O programa terá investimento em torno de R$ 1 bilhão, segundo informou Rêgo Barros. Será o segundo maior programa do mundo destinado a aumentar a produtividade de micro, pequenas e médias empresas, ainda de acordo com o porta-voz.

Quem pode participar

Poderão participar do programa Brasil Mais indústrias que tenham de 11 a 499 funcionários. Elas serão capacitadas por consultores do Senai. Parte do programa será realizado em grupos de seis a oito empresas e parte com consultorias individuais especializadas. A metodologia empregada será a da manufatura enxuta. Serão 1,3 mil consultores atuando em todo território nacional, além de professores e tutores dos cursos de capacitação, online e presenciais, e equipes de suporte.

Já as micro e pequenas empresas que atuam nos setores de comércio e serviços serão capacitadas pela equipe do Sebrae. O órgão vai oferecer orientação técnica e consultorias individuais para que os clientes aperfeiçoem habilidades e práticas gerenciais. Serão 1,1 mil agentes atuando em todo o Brasil em parceria com o CNPq. Podem participar os negócios que têm uma receita bruta de até R$ 4,8 milhões.

Para participar do programa, as empresas interessadas devem se cadastrar por meio do portal https://brasilmais.economia.gov.br/. No cadastro, as empresas precisam responder a um questionário. Esse questionário avaliará o grau de maturidade, de produtividade e de gestão. Somente empresas que atendem aos requisitos de setor e de funcionários/receita serão classificadas. Uma vez aprovada, a empresa será encaminhada para o atendimento assistido de um dos parceiros do Brasil Mais: Sebrae ou Senai.

Custo do Brasil Mais

O programa será custeado pelo Sebrae, Senai e pelas empresas participantes. A capacitação terá duração de três a seis meses e a taxa de participação vai variar conforme cada tipo de empresa e também se a empresa participará de todas as fases ou não.

Na fase 1 do eixo de Melhores Práticas Produtivas, as empresas pagarão uma taxa de R$ 2,4 mil, que é o custo de 16 horas de consultoria individual. Na fase da digitalização, o custo será de R$ 6 mil, correspondentes a 40 horas de consultorias oferecidas pelo Senai, acrescidos dos custos dos sensores e do sistema de monitoramento on-line, a ser definido. No eixo de Melhores Práticas Gerenciais, o atendimento, prestado pelo Sebrae, terá como contrapartida das empresas cerca de R$ 1,2 mil, valor que pode variar de acordo com o tipo de consultoria necessário para cada empresa.

As fases do programa

A primeira etapa do programa Brasil Mais é a otimização, com as consultorias para que as empresas melhores suas práticas de gestão e aumentem a produtividade ao adotar práticas modernas de baixo custo. Batizada de transformação digital, a segunda etapa tem como objetivo o suporte às empresas para aperfeiçoar processos produtivos e gerenciais.

Para as indústrias que tiverem bons resultados na primeira e segunda fases, o programa prevê uma terceira fase dedicada a acelerar a adoção de tecnologias da indústria 4.0. Para essa última fase, em 2020, serão realizados projetos pilotos com o objetivo de testar a metodologia proposta. Após a validação desse processo, o método será aplicado em um número maior de empresas.

6 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 6 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • J

    João Viggiani

    ± 7 horas

    Os preços do Sebrae aqui mostrados - R$ 150 por hora - estão bem mais altos que os preços dos pequenos consultores! E isso sem contar o Impostos que as Empresas já pagam ao Sistema S, a título de "contribuição compulsória": foram R$ 17,1 bilhões em 2018! E isso foi só 67% do orçamento delas. Além desse imposto, quer dizer que as empresas ainda pagaram mais R$ 8,4 bilhões pelos seus serviços. Um assalto!!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    Edson - Sítio Cercado

    ± 11 horas

    Como disse Bolsonaro antigamente na Câmara dos Deputados... "PREFIRO MORRER DE PÉ NAS PLANÍCIES DO QUE DE QUATRO NO CONGRESSO COMO SEUS AMIGOS...". kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    Edson - Sítio Cercado

    ± 12 horas

    E que a PETRALHADA chore de novo...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • T

    Tarso

    ± 15 horas

    Deveria ser de graça a capacitação. Afinal, o sistema S arrecada bilhões.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • B

      Bruno F. M. da Silva

      ± 14 horas

      Tudo é de graça na comulândia. Isso se chama subsídio, ao invés do empresario pagar 5.000, paga 2500. Impostos retornando aos cidadãos através de capacitação das pequenas e médias empresas.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • B

    Bruno F. M. da Silva

    ± 16 horas

    Mais um golaço do governo Bolsonaro!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]