covid
A vacina Sputnik V já teve o uso emergencial aprovado em outros países como Argentina, Bolívia, Argélia, Sérvia e Palestina.| Foto: Esteban Collazo/AFP

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) não liberou o uso emergencial da vacina contra a Covid-19 Sputnik V, produzida em parceria com a Rússia, após análise de documentação divulgada neste sábado (16). A agência devolveu os documentos relacionados à vacina ao laboratório União Química, que atua em parceria com o Fundo de Investimento da Rússia para desenvolver a Sputnik V no Brasil.

Segundo a Anvisa, o pedido da União Química para a liberação do uso emergencial foi negado porque a documentação apresentada não atendeu “os critérios mínimos, especialmente pela falta de autorização para a condução dos ensaios clínicos fase 3, a condução em andamento no país e questões relativas às boas práticas de fabricação”.