• 08/10/2019 16:43
Disparos em massa

WhatsApp confirma bloqueio a agências suspeitas de mensagens contra o PT nas eleições

  • 08/10/2019 16:43
    • Gazeta do Povo
    Whatsapp: eleições 2018
    Whatsapp confirmou participação de agências mensagens em massa contra o PT nas eleições 2018.| Foto: Bigstock

    Em palestra na última sexta-feira (4) em Medellín, na Colômbia, o gerente de políticas públicas e eleições globais do WhatsApp, Ben Supple, confirmou que empresas violaram as regras do serviço ao enviarem mensagens em massa a grupos durante as eleições 2018.  Ao G1, nesta terça-feira (8), o WhatsApp confirmou que baniu centenas de contas e bloqueou números das agências de publicidade Quickmobile, Yacows, Croc services e SMS Market, citadas pela Folha como contratadas por apoiadores de Jair Bolsonaro para a divulgação de mensagens contra o PT. Entre os contratantes, estariam empresários e cada contrato chegaria a R$ 12 milhões.

    Além de comunicações em massa e automáticas, o WhatsApp também prevê banimento em caso de divulgações de fake news. “Também notificamos empresas que diziam oferecer serviços de envio em massa de mensagens, uma violação dos nossos termos de serviço”, informa a nota do aplicativo enviada ao G1 sobre o período eleitoral. Caso confirmados os envios em massa, os disparos podem ser considerados ilegais se considerados pela Justiça Eleitoral uma forma de doação de empresas – prática proibida desde 2015.

    Tudo sobre:

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

      Fim dos comentários.