i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Cesta básica

Imposto sobre Polenguinho, Yakult e caviar pode financiar o Bolsa Família

  • PorFernanda Trisotto
  • 08/10/2019 16:23
Yakult leite fermentado
| Foto: Reprodução

A desoneração da cesta básica está na mira do governo de Jair Bolsonaro (PSL). Custando R$ 15,9 bilhões no ano passado, a avaliação é de que a isenção de impostos, que representa 5,4% do gasto total do governo, acaba beneficiando a parcela mais rica da população ao invés de ajudar os mais pobres. Por isso, a equipe econômica estuda reonerar um conjunto de itens – que inclui Polenguinho, Yakult e até caviar – e destinar parte desses recursos para ações de transferência de renda, como o programa Bolsa Família.

Essa medida não é bem uma novidade: técnicos do ministério já vinham analisando essa possibilidade desde o governo de Michel Temer (MDB). A razão é simples: ao longo dos anos, muitos itens foram sendo adicionados ao cardápio desonerado da cesta básica. Salmão, queijo brie e até ovo de jacaré fazem parte dessa lista de produtos, mas não são alimentos que estão presentes na mesa da população mais carente.

O estudo da equipe técnica aponta a possibilidade de reonerar um conjunto de produtos, sobretudo queijos e derivados de leite, que possuem gastos tributários estimados em R$ 1,18 bilhão em 2018. Agora os técnicos avaliam como operacionalizar essas mudanças. Essa reoneração restrita a alguns produtos – 2,3% da cesta básica consumida pelos 20% mais pobres e 11,2% da cesta dos mais ricos – poderia render a transferência de recursos para o Bolsa Família.

“A política de desoneração da cesta básica, apesar de regressiva, contribui para a redução da pobreza e da desigualdade de renda. No entanto, os benefícios seriam superiores se os recursos fossem realocados para políticas alternativas de transferência direta de renda, mesmo no caso de uma política de transferência igualitária de renda, sem qualquer focalização”, explica a 11ª edição do boletim mensal sobre os subsídios da União, que avaliou a desoneração da cesta básica e foi publicado em 25 de setembro.

Transferência de renda focalizada

Os técnicos escolheram o Bolsa Família para a comparação de efetividade da transferência de renda porque o programa é considerado muito bem focalizado. “A política de desoneração da cesta básica é regressiva, destacando-se a disparidade entre os benefícios destinados aos 20% mais pobres da população, que correspondem a 10,6% do gasto tributário total (aproximadamente R$ 1,6 bilhão em 2017), e os alocados aos 20% mais ricos, que se apropriam de 28,8% do total (R$ 4,5 bilhões)”, aponta o estudo.

Em contrapartida, a distribuição dos recursos no Bolsa Família é progressiva: quase 70% das verbas do programa são apropriadas pelos 20% mais pobres e 87% vão para pessoas cuja renda domiciliar per capita é de até meio salário mínimo.

Por isso, foram analisados quatro cenários de reoneração da cesta básica: sem realocação dos recursos, com realocação integral e igualitária de recursos, com realocação integral e focalizada dessa verba ou a realocação parcial e focalizada do dinheiro. A depender da simulação, é possível estimular ainda mais a desigualdade social ou enfrentar a pobreza – sem realocação do ganho potencial para outras políticas públicas, o único ganho seria fiscal, mas ele viria acompanhado de um aumento de até 13,3% da pobreza extrema.

Caso os recursos da reoneração fossem distribuídos igualitariamente entre toda a população, isso representaria um incremento de R$ 17,95 por família ao mês. Ainda assim, seria possível reduzir ligeiramente a desigualdade social e tirar até 246 mil pessoas da pobreza. “Esse cenário evidencia os problemas de regressividade da política de desoneração da cesta básica, ao apontar que mesmo uma política igualitária de transferência de renda, sem qualquer focalização, seria mais eficiente e eficaz no alcance de objetivos associados a melhoria das condições de bem-estar dos mais pobres”, explicam.

Mas é na distribuição focalizada dos recursos que a diferença aparece. Caso os valores levantados com a reoneração dos produtos fossem transferidos para pessoas que se enquadram nos quesitos do CadÚnico (renda domiciliar per capita de até meio salário mínimo), cada família poderia receber um adicional de R$ 69,61 mensais – é uma população estimada de 66,4 milhões de pessoas que estão vulneráveis à situação de pobreza.

“Os resultados dessa simulação indicam avanços bem mais expressivos nas condições de bem-estar dos mais pobres, com a saída de mais de 1,5 milhão de pessoas da condição de pobreza e uma redução de mais de 30% na taxa de pobreza extrema (saída de mais de 2 milhões de pessoas). Também foi observada uma queda maior na desigualdade de renda”, aponta o boletim.

O último cenário traria a devolução de benefícios por meio de um tipo de crédito tributário para as famílias mais pobres. Haveria uma economia de recursos, mas as taxas de pobreza permaneceriam inalteradas.

Para que a revisão da política de desoneração da cesta básica seja efetiva, é preciso observar algumas condicionantes. Uma delas é a sustentabilidade fiscal em tempos de teto de gastos: é preciso abrir espaço no orçamento para que o repasse para o Bolsa Família aumente. Atualmente, essa política é uma renúncia de receita, que não é contabilizada no teto. Para abrir espaço, o estudo sugere a revisão da política de pagamento do seguro-defeso.

A Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria, ligado ao Ministério da Economia, analisou o seguro-defeso e concluiu que há indícios de que 60% dos benefícios pagos estão em desacordo com as regras de acesso ao programa. Esse parâmetro poderia abrir espaço de até R$ 1,5 bilhão no orçamento para viabilizar o repasse ao Bolsa Família.

Cesta básica com especificidades

A reoneração de parte dos produtos da cesta básica é justificada pela diferença do consumo das parcelas mais ricas e mais pobres da população. Ela permitiria fazer um ajuste que ainda continuaria a beneficiar os mais pobres com produtos desonerados, além de proporcionar um respiro para o governo.

“O consumo dos 20% mais pobres da população é relativamente mais concentrado em cereais, legumes e tubérculos (arroz, feijão, mandioca, etc), farinhas, massas e panificados, aves e ovos, enquanto os mais ricos consomem, relativamente, mais leite e derivados, hortaliças, frutas e produtos de higiene e limpeza”, observa o boletim.

A manutenção do subsídio a determinados produtos é justificada pelo impacto que a compra da cesta básica tem na renda de quem recebe menos. A estimativa é de que a parcela dos 10% mais pobres gastem cerca de 23,3% de sua renda total com itens desonerados da cesta básica. Entre a parcela dos 10% mais ricos, esse gasto é de cerca de 2,8%.

De acordo com o boletim, a isenção dos produtos da categoria dos queijos – que inclui cottage e gorgonzola – representa R$ 640 milhões; outros derivados de leite – como leite condensado e cream cheese – respondem por R$ 448 milhões; peixes selecionados – como tucunaré e atum – equivale a R$ 58 milhões; aves e ovos selecionados – de marreco abatido, ovo de pata a cabeça de galinha d’Angola – correspondem a R$ 18 milhões; e derivados do café – mais especificamente os cafés solúveis – somam R$ 6 milhões.

15 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 15 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • C

    CARLOS EDUARDO RUIZ TEIXEIRA

    ± 0 minutos

    Que façam o mais cedo possível. Isenção no máximo naqueles consumidos por aqueles mais pobres.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    Edson - Sítio Cercado

    ± 22 dias

    Coisa retrógrada esta de tributar produtos. Só vai dar certo quando tirarem tributação de produtos e colocarem sobre os altos rendimentos e salários.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    RMSL

    ± 22 dias

    Tributação deve ser sobre a RENDA e não sobre produção... .e quanto mais ganhar mais imposto paga. Países desenvolvidos não tributam tanto a produção e sim a renda.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Afonso Celso Frega Beraldi

    ± 43 dias

    Eh muita canalhice. Em lugares DECENTES do planeta Terra, o imposto sobre comida eh ZERO. Não importa se eh "leitinho das crianças" ou caviar do milionário. Que diferença faz um potinho de caviar contra milhoes de litros de leite?? Criar pelo em ovo. Quem vai controlar Isso?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Mirtão

    ± 43 dias

    Vou parar de comer caviar.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    2 Respostas
    • E

      Edson - Sítio Cercado

      ± 22 dias

      Eu também... parei.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • A

      Afonso Celso Frega Beraldi

      ± 43 dias

      Ja parei faz tempo.....

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    STF

    ± 43 dias

    Quando o governo fala em reforma tributária o povo acha que é redução de impostos e os políticos já sabem que vão aumentar os impostos.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    alex

    ± 43 dias

    kkkkkkkkkkkk

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • K

    Karpeno

    ± 43 dias

    #RefomaTributaria

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    Carlos Feliz

    ± 43 dias

    Por que não fazem logo uma reforma Tributária decente ao invés de terem essas ideias ******s, que não passam de remendos no caótico e perverso sistema tributário Brasileiro!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Ricardo Duarte

    ± 43 dias

    Estou gostando de ver esse governo “liberal” que só fala em aumentar impostos.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • M

      Mirtão

      ± 43 dias

      E o outro? Só pensava em roubar os impostos pagos pelos contribuintes.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    STF

    ± 44 dias

    E já pensaram numa ideia genial que é reduzir os gastos do estado ao invés de aumentar impostos?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • K

      Karpeno

      ± 43 dias

      Maa dao vão mecher com o ninho das cobras. Já o povo esta tao preocupado com qualquer outro assunto que não toma tempo para protesto político (encomoda menos).

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]