Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O presidente Jair Bolsonaro participa de almoço com artistas sertanejos, no Clube do Exército, em Brasília. Foto: José Cruz/Agência Brasil
Foto: José Cruz/Agência Brasil| Foto: José Cruz/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (29) que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pautará, na próxima semana, o projeto de lei que permite a posse de armas ao produtor rural no perímetro da propriedade.

Sem dar detalhes se seria a mesma proposta ou outro projeto, Bolsonaro afirmou que o governo enviará uma proposta ao Congresso que permite ao cidadão do campo se defenda com armas sem que haja ilicitudes em caso de confrontos dentro da propriedade.

Bolsonaro participou pela manhã da abertura da Agrishow, em Ribeirão Preto (SP). Na chegada, subiu em uma das máquinas agrícolas e posou para fotos. Entre outros, estava acompanhado da ministra Tereza Cristina, da Agricultura, e dos ministros Augusto Heleno, do Gabinete da Segurança Institucional, e Ricardo Salles, do Meio Ambiente, além do presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, e o governador paulista, João Doria (PSDB).

Presidente quer juro menor do Banco do Brasil para ruralistas

No mesmo evento, Bolsonaro também defendeu a redução dos juros do Banco do Brasil para o fomento ao crédito rural. O presidente que citou que a instituição financeira terá R$ 1 bilhão em recursos para o financiamento do setor durante a feira, se dirigiu ao presidente do BB, Rubem Novaes, e, bem humorado, emendou. "Apelo, Rubem (Novaes), para seu coração e patriotismo, que esses juros caiam um pouco mais", afirmou, para aplausos da plateia.

Bolsonaro citou que o governo irá liberar R$ 1 bilhão para o programa de seguro rural, mas não deu detalhes.

Antes, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, informou que R$ 500 milhões seriam liberados após o "governo raspar o tacho", para o financiamento do programa de modernização da frota, o Moderfrota.

Segundo ela, o governo trabalha "dentro desse orçamento engessado que o presidente (Jair Bolsonaro) recebeu" e o "ministro (da Economia) Paulo Guedes tem boa vontade" e trabalha em parceria com a Agricultura.

"Conseguimos raspar o tacho do atual plano safra e Moderfrota terá mais R$ 500 milhões", disse a ministra, admitindo em seguida que o valor, até junho deste ano, é pouco.

Com os recursos, a liberação de recursos para o programa no atual governo, por meio de remanejamentos, soma quase R$ 1 bilhão.

Não atrapalhar quem produz

Bolsonaro também disse na Agrishow que quer, "como chefe do Executivo, não atrapalhar quem produz" e garantiu que está "tirando o Estado do cangote de quem produz e investe".

Ele afirmou que está fazendo "uma limpa no Ibama e no ICMBio" e cobrou que a fiscalização seja feita com mais orientação ao produtor rural. "Tem que fazer fiscalização, mas o homem do campo tem de ter o prazer de receber o fiscal e, em um primeiro momento, ser orientado."

Bolsonaro reafirmou que pretende que a BR-163 seja completada, no trecho paraense até Miritituba (PA), ainda em 2019. Outra obra anunciada por ele é a construção no aeródromo do Campo de Marte do maior colégio militar do Brasil.

O presidente disse que seguirá para a China e que a viagem servirá, na opinião dele, para tirar "a imagem criada pela mídia de que sou inimigo deles".

4 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]