Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado

- Dilema do PT envolve as votações de medidas importantes como o aumento do Auxílio Brasil e a criação do voucher para os caminhoneiros

*) O Partido dos Trabalhadores (PT) vive um dilema: apoiar medidas econômicas do governo Bolsonaro na área social ou não?

Duas votações importantes vêm por aí: o aumento do valor pago pelo Auxílio Brasil e a criação de um auxílio combustível, um voucher, para os caminhoneiros.

"Isso é uma manobra de véspera de eleição. Uma bondade falsa do Bolsonaro. Se ele quisesse resolver essas questões, teria feito bem antes. Ele vem com esses 'bombons' para ganhar votos”, disparou o senador Paulo Rocha (PT-PA).

Como o PT vai votar no Auxílio Brasil e no vale dos caminhoneiros

Reportagem publicada aqui na Gazeta do Povo aponta que, apesar de resistências dentro do partido devido ao potencial efeito positivo no projeto eleitoral de reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL), a expectativa é de que ao menos parte dessas propostas seja sim apoiada pelos parlamentares petistas.

Internamente, líderes petistas avaliam que um movimento de oposição da bancada do PT ao reajuste no Auxílio Brasil iria contra o discurso do partido. No ano passado, enquanto o governo debatia o programa social no Congresso, Lula chegou a defender publicamente o valor de R$ 600.

Quem assina esta reportagem sobre o tema é o Wesley Oliveira, da equipe da editoria de República, da Gazeta do Povo. Ele é o convidado deste episódio do podcast 15 Minutos.

***
O podcast 15 minutos é um espaço para discussão de assuntos importantes, sempre com análise e a participação da equipe de jornalistas da Gazeta do Povo. De segunda a sexta, de forma leve e dinâmica, com a duração que cabe na correria do seu dia. Apresentação é do jornalista Márcio Miranda.

***
Ficha técnica: ‘15 minutos’, podcast de notícias da Gazeta do Povo #Apresentação e roteiro: Márcio Miranda; direção de conteúdo: Rodrigo Fernandes; equipe de produção: Maria Eduarda Scroccaro montagem: Leonardo Bechtloff; estratégia de distribuição: Marcus Ayres.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]