i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
eleições

Ministro do TSE rejeita acusação de propaganda antecipada contra Lula e Dilma

Na ação, DEM, PSDB e PPS sustentam que, durante inauguração no campus da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, em Teófilo Otoni (MG), Lula teria discursado em favor da sua “candidata de fato”, que seria a ministra Dilma

  • Poragência brasil
  • 12/03/2010 16:48

Brasília - O ministro substituto do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Aldir Passarinho Júnior considerou improcedente a representação dos partidos de oposição contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, por suposta propaganda eleitoral antecipada.

Na ação, DEM, PSDB e PPS sustentam que, durante inauguração no campus da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, em Teófilo Otoni (MG), Lula teria discursado em favor da sua "candidata de fato", que seria a ministra Dilma. Segundo a acusação, o presidente teria afirmado que faria a sua sucessora "para dar continuidade ao que nós estamos fazendo. Porque este país não pode retroceder. Este país não pode voltar para trás como se fosse um caranguejo".

Para o ministro Aldir Passarinho, no entanto, os fatos demonstrados não configuram antecipação da propaganda eleitoral, uma vez não ter havido pedido de votos, nem indiretamente. Segundo ele, o discurso do presidente não caracteriza que a ministra Dilma é candidata. "Seu nome não foi sequer mencionado, tampouco houve alusão ao seu trabalho, feitos, potencial ou qualidades", disse o ministro, acrescentando que o comparecimento de uma ministra de Estado a uma inauguração é ato inerente ao cargo político que desempenha.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.