PUBLICIDADE

Animal

Adestrar com recompensa funciona, mas tem que ser do jeito certo

Existem algumas regras para garantir que o seu cãozinho aprenda tudo do jeito certo; confira

Se você tem um cãozinho em casa, com certeza já tentou ensiná-lo a “dar a patinha”, “sentar” e “fazer xixi” no lugar certo. Mas o adestramento amador funcionou? Se a resposta for negativa, talvez o problema esteja na hora da recompensa. De acordo com o adestrador e especialista em comportamento canino, Márcio Schoenau, do Espaço do Cão, é preciso seguir alguns passos para garantir um resultado eficaz ao ensinar o pet, a começar pela premiação correta.

“A memória curta do cachorro é muito rápida, dura pouco mais de um segundo. Isso significa que se você der uma premiação para o cachorro que ultrapasse esse tempo, ele vai associá-la a outra coisa”, explica. Para ensinar o seu cãozinho de uma maneira eficiente, o segredo é a agilidade. Por exemplo, se você quiser que ele aprenda a “oferecer a pata”, deve premiá-lo assim que ele fizer o movimento.

A repreensão também vale para a regra do tempo. “Não adianta nada brigar com o cachorro ou esfregar o focinho no xixi duas horas depois para indicar que ele está fazendo algo errado. Ele vai levar bronca sem entender o porquê”, afirma o adestrador.

Gunnar, o jack russell terrier do arquiteto Alexandre Amaral, 26, foi adestrado pelo seu tutor como manda o figurino. Assim que decidiu ter um cãozinho, Alexandre pesquisou todo o tipo de dica para educar Gunnar com eficiência. Hoje, com um ano e meio de vida, obedece aos comandos de sentar, deitar, rolar, fingir de morto e oferecer as patinhas (ele diferencia a direita da esquerda).

O segredo disso tudo? Disciplina. O arquiteto separava uma recompensa para cada êxito do cão: bifinho quando Gunnar fazia xixi no lugar certo, biscoitos caninos para a hora do banho, pedacinhos de fruta e outros tipos de mimo. “Eu sou muito metódico e ele me respeita impecavelmente. Se estou comendo uma fruta e ele pede, por exemplo, só dou quando ele obedece a um comando”, conta.

via GIPHY

Recompensa

Segundo o especialista, vários tipos de premiação são válidos na hora do adestramento: petiscos caninos, ração, carinho e até mesmo um tom de voz mais carinhoso. Mas vale lembrar que tudo isso tem efeito positivo desde que seja no tempo certo.

“Outra dica importante é chamar o cachorro pelo nome quando a recompensa for dada. Na hora da bronca, por outro lado, é melhor evitar, assim ele não associa o próprio nome a uma repreensão”, explica.

via GIPHY

Repetição

Todos os cachorros aprendem por repetição. O que muda é a rapidez do aprendizado. Segundo Márcio, algumas raças são mais fáceis de adestrar, ou seja, aprendem o ensinamento ao longo de cinco a dez repetições. As mais rápidas são Pastor Alemão, Poodle, Golden Retriever e Border Collie. Outras raças levam mais tempo para aprender. Boxer, Dogue Alemão e Whippet, por exemplo, precisam de aproximadamente 25 a 40 repetições.

Schoenau alerta a importância da rotina aliada à repetição. “O ideal é manter uma regularidade. Se o cachorro precisa de 30 repetições, não adianta fazer dez hoje e outras dez no dia seguinte. É preciso realizar os 30 movimentos todos os dias, lembrando de dar a premiação todas as vezes”, afirma.

PUBLICIDADE