Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Cinco atitudes que tivemos este ano que não devem ser repetidas em 2019

Se 2018 foi um ano de discussões, relacionamentos rompidos e stress, é hora de avaliar as atitudes que precisam ser mudadas em 2019

Se as brigas são muito recorrentes, se há demonstração de raiva e xingamentos, também existe uma predisposição maior da criança a ter mais ansiedade e insegurança. Foto: Bigstock

Discussões, relacionamentos rompidos, elevados níveis de stress, agressividade e aquela vontade de jogar tudo para o alto. Se algumas dessas situações tiraram sua paz durante o ano de 2018, saiba que elas vão se repetir no ano que vem. Em um primeiro momento, essa realidade pode parecer desanimadora, mas, segundo a psicóloga Laurema Suckow de Castro, trata-se do primeiro passo para ter um 2019 diferente.

“Nós temos a tendência de repetir certos comportamentos porque isso é algo da nossa estrutura. Só que também temos uma incrível capacidade de mudar qualquer coisa a fim de tornar nossa vida melhor. Basta detectar o que há de errado e buscar mudança”, afirma a psicóloga.

>> Papai Noel se joga no chão para brincar e interagir com criança autista

Para isso, é necessário pensar nas situações desconfortáveis que foram vividas e avaliar quais atitudes ocorreram antes e durante o fato. “Não é só apontar o que o outro fez, mas perceber o que eu fiz. Por que eu estou nessa? Porque eu entrei nessa discussão e não deixei isso de lado?”.

Algumas pessoas têm dificuldade para perceber que suas atitudes são o problema e acabam jogando sempre no outro a totalidade da culpa. “E este foi um ano de muito desrespeito, com pessoas irritadas e agressivas, principalmente nos últimos meses. Então é um excelente momento para repensarmos nossas atitudes”, garante Laurema.

Anote e deixe no papel: há atitudes que não devemos repetir na vida. Foto: Bigstock

O que fazer?

Entender os motivos que levaram a essas discussões e perceber quais ações pessoais as motivaram possibilitará o início da mudança. “Lembrando que isso não ocorrerá de um dia para o outro, mas com a repetição, diariamente, procurando se desviar desses comportamentos nocivos”, orienta a psicóloga. Ela analisa que uma lista não pode ser relacionada a uma “forma mágica” de resolução. No entanto, dá algumas sugestões do que podemos evitar para ter um 2019 mais leve:

Desrespeito – Pare de procurar levar vantagem em tudo e lembre-se de sempre fazer aos outros aquilo que você gostaria que eles fizessem com você. “É aquilo que aprendemos com nossos pais e que precisamos passar às crianças por meio do nosso exemplo em pequenas e grandes ações”, pontua Laurema.

Descontrole – Tenha conhecimento de seus limites para evitar atos de agressividade diante de situações de elevado stress, não deixando que a raiva o domine. “Muitas pessoas têm chegado ao meu consultório com essa dificuldade por não saber até onde podem ir. Por isso, é importante se conhecer e, se achar necessário,  vale contar até dez ou respirar fundo em determinados momentos”, sugere a psicóloga.

Rancor – Além de ser prejudicial para qualquer relacionamento, esse sentimento também prejudica a saúde de quem o cultiva. Por isso, troque-o pelo perdão. “Há pessoas que dizem que nunca mais perdoarão determinadas atitudes, mas o tempo pode mudar isso. Acredite!”.

Intolerância – Uma das melhores formas de deixá-la para trás é por meio da paciência. Tire tempo para ouvir opiniões divergentes da sua e as respeite.

Egoísmo – Pare de pensar apenas no “eu” e passe a olhar as pessoas ao seu redor com o objetivo de diminuir o fardo que carregam. Aproveite a época do Natal para começar. “ Nessa época as pessoas sempre estão dispostas a ajudar, mas esses atos de caridade e amor precisam continuar durante o restante do ano”.

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você

Deixe seu comentário