Letícia Caminezi com Martina, de 2 anos: imaginação é o melhor “brinquedo” para a diversão. Fotos: Daniel Castellano/Gazeta do Povo
Letícia Caminezi com Martina, de 2 anos: imaginação é o melhor “brinquedo” para a diversão. Fotos: Daniel Castellano/Gazeta do Povo| Foto: Gazeta do Povo

A chegada das férias escolares pode ser uma preocupação para os pais. O que fazer com as crianças em casa? Calma! Aproveite o período para estreitar o vínculo familiar e também para deixar que os filhos não façam nada. Isso mesmo. Com o excesso de estímulos que as crianças já têm na rotina escolar e diária, as férias são um período para que elas parem um pouco e aprendam a lidar com um sentimento cada vez mais difícil de enfrentar na infância e na adolescência: o tédio.

“Ficar sem fazer nada também é importante para assimilar e entender muitas coisas. O estímulo não é necessário o tempo inteiro”, orienta a coordenadora pedagógica da Casa Labirinto Romã Retamozzo. E as férias são, justamente, um período para aproveitar o tempo livre com qualidade. E mesmo que os pais ainda estejam trabalhando, é importante separar um tempinho para dar atenção aos filhos sem que isso configure uma obrigação.

Férias de julho: 10 brincadeiras em casa para pais e filhos
| Gazeta do Povo

“Buscar atividades que explorem o espaço que já existe na casa e que muitas vezes a família não tem tempo para perceber e aproveitar é um bom começo”, diz Romã. Ela ressalta que não é preciso grandes investimentos em brinquedos e jogos quando se está em casa apenas para “distrair” as crianças. “Muitas vezes esquecemos que, para ser divertido, basta estar entregue à brincadeira. Atividades simples, como brincar de esconde-esconde, pega-pega, mãe-cola, são ótimas maneiras de se divertir e estar perto dos filhos”, diz a especialista.

Os momentos de lazer devem ser aproveitados para buscar a aproximação. Assim, qualquer atividade em conjunto vai ser importante para estreitar o vínculo, desde ir para cozinha fazer um suco ou prato mais elaborado, jogar aqueles jogos que já estavam esquecidos na gaveta, brincar de massinha e até fazer uma cabana em casa e soltar a imaginação.

LEIA MAIS

>>> Nova tendência em fotografia de gestantes: surrealismo para mamães e bebês

>>> Paris inaugura seu primeiro hotel flutuante no Rio Sena

>>> “Não encontre uma Dory”: campanha busca conscientizar sobre a compra de peixes Tang Azul

Sem hora para brincar
A agente de viagens Letícia Stremel Cominezi, de 37 anos, mãe da Martina, de 2 anos, sabe bem o quanto a imaginação é importante na hora de brincar com os filhos. Ela costuma deixar o apartamento em que mora bem “preparado” para os jogos infantis para que a menina explore o espaço de forma lúdica. Barracas embaixo da mesa são comuns na casa dela, que até ganhou papéis nas paredes para que a menina possa desenhar.

Brincadeiras de sucata, massinha, ajudar nas pequenas tarefas da casa e simplesmente não fazer nada também fazem parte da rotina para passar o tempo. “Acho importante brincar sem a obrigação do estímulo”, salienta a mãe.

Mãe e filha compartilham momentos lúdicos inesquecíveis: barracas embaixo da mesa e papéis nas paredes para desenhar.
Mãe e filha compartilham momentos lúdicos inesquecíveis: barracas embaixo da mesa e papéis nas paredes para desenhar.| Gazeta do Povo

A fotógrafa Cristina Scutti de Castro, de 40 anos, aproveita as férias escolares para fazer com que os filhos, João Vicente, de 10 anos e Kalel, 4, brinquem bastante fora de casa. Como ela mora em condomínio fechado, aproveita a segurança para que eles se divirtam bastante na rua, andando de skate, patinete e outras atividades que gastem a energia e se divirtam.

Como durante a rotina escolar a mãe só libera jogos eletrônicos durante os fins de semana, nas férias, ela estende o tempo para que eles possam aproveitar um pouquinho mais. “Ver televisão, jogar ou simplesmente relaxar, sem pensar em nada, é importante porque eles já são muito estimulados nas atividades diárias da escola”, conta a mãe. Em fases diferentes, ela aproveita para fazer com que cada filho faça as atividades que atendam os interesses pessoais de cada um. Enquanto o mais novo gosta de desenhar, o mais velho adora bateria. Durante as férias escolares, a mãe incentiva que eles apostem nesses hobbies sem hora para acabar.

Os irmãos Kalel, 4 anos e João Vicente Castro, de 10 anos: mais tempo  para desenhar e tocar bateria. Foto: Cristina Scutti/Arquivo pessoal
Os irmãos Kalel, 4 anos e João Vicente Castro, de 10 anos: mais tempo para desenhar e tocar bateria. Foto: Cristina Scutti/Arquivo pessoal| Cris Scutti

 

ATIVIDADES

A pedido do Viver Bem, a coordenadora pedagógica da Casa Labirinto, Romã Rettamozo, sugeriu algumas atividades para fazer em casa. Inspire-se, solte a imaginação e divirta-se:

1 – Relembre brincadeiras corporais da própria infância e brinque com os filhos. Elástico, Gato Mia, Elefante Colorido, Esconde-esconde, Mãe-Cola são brincadeiras simples e que fazem muito sucesso.

2 – Para os espaços pequenos explore as brincadeiras artísticas. Desenho, pintura, sucata, são ótimos materiais para brincar.

Férias de julho: 10 brincadeiras em casa para pais e filhos
| Gazeta do Povo

3 – Faça massinha caseira com as crianças e depois explore a brincadeira. Use as forminhas antigas que geralmente ficam perdidas pela casa. Até as de brincar na areia servem.

4 – Confira a receita e coloque a mão na massa: 1 copo de água, 1 colher de chá de sal, 1 colher de sopa de óleo de cozinha, 500 gramas de farinha de trigo e algum corante (pode ser os naturais, tipo urucum, beterraba em pó ou colorau).

5 – Construir brinquedos novos, ou dar vida a objetos, com simples boquinha e olhinhos de papel já dão pano para muita brincadeira!

Férias de julho: 10 brincadeiras em casa para pais e filhos

6 – A exploração de diferentes texturas pode ser o suficiente para que a pintura ganhe uma nova cara e se torne outra brincadeira. As esponjas que já não são usadas, por exemplo, podem virar ótimos pincéis. Galhos, folhas e demais materiais que encontramos no jardim também podem virar pincéis, ou até carimbos.

7 – Mudar os ambientes também é uma ideia infalível. O quarto pode virar cozinha, restaurante, nave espacial, lojinha, mercado, ou o que a imaginação permitir.

8 – Fazer cabaninha usando lençóis, cadeiras ou sofás é uma ótima forma de brincar e passar o tempo. Nesse friozinho, melhor ainda.

9 – Saia de casa. Você sabe se tem vizinhos com crianças em casa? Quem sabe, eles também estejam pensando em coisas para fazer e, com amigos, é sempre mais divertido de brincar.

10 – Dançar! Essa é uma atividade que além de ser muito legal, também é uma oportunidade de mostrar às crianças as músicas que os pais gostam e também conhecer o gosto dos filhos. Aproveite os instrumentos da casa e acompanhe o ritmo musical.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]